Oferta da Petrobras será termômetro de interesse dos investidores

957
Foto: Divulgação/Petrobras

Por Danielle Fonseca

São Paulo – A oferta de até 734.202.699 ações ordinárias da Petrobras, que estão sob a titularidade do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e será precificada ainda hoje, deve servir como termômetro do apetite de investidores nas empresas brasileiras, principalmente, dos estrangeiros, que têm retirado recursos da Bolsa no mercado secundário.

Segundo a maioria dos analistas ouvidos pela Agência CMA, o apetite do mercado deve ser forte e já há notícias de que a demanda é de três vezes o volume ofertado. Ainda há previsão que os papéis da estatal ganhem impulso a partir de amanhã com a conclusão da oferta, depois de terem tido um desempenho mais fraco desde que o BNDES confirmou interesse em vender a sua participação de cerca de 10% na estatal no final do ano passado. A previsão é que a oferta levante cerca de R$ 23,0 bilhões.

“Se trata de uma oferta gigantesca, uma das maiores do mercado brasileiro. Isso pode ter feito com que alguns investidores tenham segurado um pouco, deixado de comprar os papéis da estatal e de outras empresas no mercado para fazer caixa para participar da oferta”, disse o sócio da RJI Gestão e Investimentos, Rafael Weber, explicando que a oferta acaba impactando todo o mercado.

O operador de renda variável da Commcor, Ari Santos, também destaca que os papéis da estatal ficaram para trás recentemente, operando no mesmo patamar do fim do ano passado na expectativa da oferta, que prevê que deve ser um sucesso. “Acredito que a demanda pode ser duas, três vezes maior, e há chance de entrada de estrangeiros”, disse.

Por outro lado, o analista do banco Daycoval, Enrico Cozzolino, destaca que o apetite especificamente do investidor estrangeiro pode sofrer influência de outros fatores, como da maior aversão ao risco recente em função do surto de coronavírus. “A oferta da Petrobras vai ser um bom termômetro, vai ser um bom sinal se os gringos entrarem em ofertas e IPOs no Brasil mesmo com coronavírus e até porque acredito que os investidores brasileiro já está muito comprado”, disse.

Já o sócio-presidente da DNAInvest, Alfredo Sequeira, ressalta que os IPOs das empresas Mitre e Locaweb nesta semana já mostraram precificações no topo da faixa prevista, indicando apetite do mercado. Sequeira ainda lembra que a oferta pode ter algum impacto no dólar, com a possível entrada de recursos no Brasil, embora lembre que a moeda norte-americana também vai sentir efeito da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) hoje.