Mourão diz que “comandante” tem que intervir em impasse entre ministros

233
(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil) O Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, participa do programa A Voz do Brasil

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (26) que o comandante deve intervir em desavenças que ocorram no governo federal, referindo-se ao impasse entre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. “Os ministros são o estado maior do presidente. Se está havendo alguma rusga entre eles, o comandante tem que intervir e dizer: gente, vamos baixar a bolinha aí, se acalmar e vamos respeitar-se”, disse o vice-presidente a jornalistas.

A discussão deu-se após Salles publicar em sua rede social na semana passada ao afirmar que Ramos seria “maria fofoca”. A afirmação direcionada ao general e principal articulador do governo no Congresso Nacional causou reação de parte dos atores políticos em Brasília.

Em sua conta no Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que não bastasse Salles “destruir o Meio Ambiente”, estaria destruindo o governo.
A afirmação vai de encontro ao contexto atual do Planalto no Congresso Nacional pois Ramos é um dos principais pivôs da interlocução com parlamentares e também à ala militar do governo.

Recentemente o governo federal aliou-se à parte dividida do centrão, principalmente aliado ao PP, PL, Avante e partidos que, reunidos, acumulam cerca de 150 cadeiras na Casa. Após a publicação de Salles, Ramos replicou focando a necessidade de diálogo e, no domingo, o ministro do Meio Ambiente desculpou-se pelo “excesso”.
Mourão disse também que essas conversas entre os ministros devem ser discutidas “intramuros e não por fora”.