MERCADO AGORA: Veja um sumário dos negócios até o momento

Gráfico

São Paulo – O Ibovespa apagou a alta observada desde a abertura do pregão e passou a oscilar entre leves altas e baixas pouco depois do meio-dia, acompanhando a realização de lucros predominante em Wall Street.

Por volta das 13h30 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em queda de 0,39%, aos 115.213,33 pontos. O volume financeiro do mercado era de aproximadamente R$ 15,8 bilhões. No mercado futuro, o contrato de Ibovespa com vencimento em abril de 2021 apresentava recuo de 0,54%, aos 115.320 pontos.

Na bolsa de Nova York, a alta das taxas de retorno dos títulos da dívida norte-americana, em especial aqueles com vencimento em dez anos, afasta os investidores dos mercados de ações e os empurra para as commodities em meio a temores de que a retomada da atividade econômica provoque uma pressão inflacionária mais forte que a esperada. Na avaliação de Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, a expectativa é de que o Ibovespa acompanhe a fraqueza de outros índices hoje.

No cenário local, os investidores repercutem o surpreendente resultado da Petrobras no quarto trimestre de 2020. Contrariando projeções de prejuízo no período, o lucro líquido da estatal brasileira de petróleo saltou 634% nos últimos três meses do ano passado. O resultado assegurou um lucro de R$ 7,1 bilhões no acumulado de 2020.

Com isso, é possível que as ações da empresa recuperem ainda hoje o que resta reaver do terreno perdido – um quarto de seu valor de mercado – entre o fim da semana passada e o início desta, quando os agentes do mercado financeiro repercutiram a intenção do presidente Jair Bolsonaro de conduzir o general da reserva Joaquim Silva e Luna à presidência da Petrobras.

Analistas consideram que o resultado evidencia ainda mais a motivação política por trás da ação de Bolsonaro, incomodado com a perda de popularidade diante da forte alta nos preços dos combustíveis nas últimas semanas, do comportamento do governo em relação à pandemia e da suspensão do auxílio emergencial.

Os dados sobre o bom desempenho financeiro da Petrobras no fim do ano passado têm o potencial da fazer com que o Ibovespa descole da falta de direção observada em outras praças. Ao mesmo tempo, depois de sinalizar com a privatização do setor elétrico, o governo enviou ontem ao Congresso projeto de lei referente à privatização dos Correios.

O dólar comercial acelerou os ganhos frente ao real, indo a R$ 5,46, após números positivos da economia dos Estados Unidos em sessão de forte desvalorização das moedas de países emergentes em meio à alta dos juros futuros dos títulos de dívida do governo norte-americanos, as treasuries. O título de 10 anos sobe acima de 1,45%.

Por volta das 13h30, o dólar comercial registrava alta de 0,99%, cotado a R$ 5,4740 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em março de 2021 apresentava avanço de 1,30%, cotado a R$ 5,473.

“O dólar acompanha o movimento externo. O PIB dos Estados Unidos veio em linha com o esperado, enquanto os pedidos de seguro-desemprego vieram melhores que o aguardado, deixando as moedas emergentes mais frágeis”, comenta o diretor de câmbio de uma corretora nacional.

O Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano cresceu 4,1% no quarto trimestre do ano passado em relação ao mesmo trimestre de 2019. O dado revisou para cima a leitura preliminar, que havia mostrado alta de 4,0%, mas ficou ligeiramente abaixo das previsões dos analistas, que esperavam avanço de 4,2%.

O indicador mostra que o crescimento econômico desacelerou em relação ao terceiro trimestre, quando o PIB cresceu 33,4% em base anualizada. Já os pedidos de seguro-desemprego na semana encerrada no último sábado caíram, somando 730 mil solicitações, enquanto o esperado era 845 mil pedidos.

Lá fora, investidores acompanham a alta da curva futura de juros. “Esse aumento das taxas longas, que indica a elevação das projeções dos investidores para o juro futuro, tem sido frequente nos Estados Unidos”, reforça o estrategista-chefe da Levante Investimentos, Rafael Bevilacqua. O vencimento de 10 anos saiu do nível ao redor de 1,07% no início do mês para 1,47% hoje, maior patamar em um ano.

O estrategista acrescenta que, apesar do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, reforçar que os juros permaneceriam baixos e que a autoridade monetária seguiria comprando títulos públicos para irrigar a economia, os juros do país voltaram a ganhar força devido aos temores de inflação.

As taxas dos contratos de juros futuros (DIs) sustentam a alta ensaiada na abertura do pregão com as incertezas que ainda pesam, principalmente no trecho curto da curva a termo, que sente a influência das expectativas sobre a Selic.

Às 13h30, o DI para janeiro de 2022 tinha taxa de 3,590%, de 3,515% no ajuste de ontem; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 5,44%, de 5,30% após o ajuste anterior; o DI para janeiro de 2025 estava em 7,18%, de 7,00% na véspera; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 7,85%, de 7,69%, na mesma comparação.