Lucro líquido recorrente da Itaúsa cresce 38,1% no 1° trimestre de 2024

164

São Paulo, SP – A Itaúsa divulgou o balanço do primeiro trimestre de 2024 (1T24), com lucro líquido recorrente de R$ 3,5 bilhões, alta de 38,1% em relação ao mesmo período de
2023 (1T23), devido, principalmente, ao melhor resultado recorrente do Itaú Unibanco (+R$ 956 milhões) e ao melhor resultado financeiro da holding (+R$ 126 milhões), que foram parcialmente impactados por menores resultados do setor não financeiro (-R$ 49 milhões).

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) recorrente avançou 3,4 pontos percentuais, fechando a 17,6%. Os ativos totais chegaram R$ 88,1 bilhões, alta 4,3% em comparação ao 1T23.

O resultado recorrente proveniente das empresas investidas, refletido na Itaúsa no período, foi de R$ 3,8 bilhões, aumento de 30% sobre o mesmo período do ano anterior, com destaque para os resultados crescentes do Itaú Unibanco.

O resultado financeiro atingiu -R$ 56 milhões no 1T24, melhora de R$ 126 milhões frente ao 1T23, devido, principalmente, ao pré-pagamento de R$2,5 bilhões no final do 2023 relativo à quinta emissão de Debêntures e redução da taxa de juros no período.

A Itaúsa encerrou o 1T24 com R$ 3,748 bilhões de saldo de caixa, cuja movimentação desde 31 de dezembro de 2023 é apresentada abaixo, com destaque para os proventos recebidos do setor financeiro de R$ 5,823 bilhões, a emissão das Notas Comerciais de R$ 731 milhões e o pagamento de proventos pela Itaúsa a seus acionistas no montante de R$ 5,905 bilhões.

A Itaúsa encerrou o 1T24 com R$ 3,748 bilhões de saldo de caixa, com destaque para os proventos recebidos do setor financeiro de R$ 5,823 bilhões, a emissão das Notas Comerciais de R$ 731 milhões e o pagamento de proventos pela Itaúsa a seus acionistas no montante de R$ 5,905 bilhões.

As Despesas Administrativas totalizaram R$ 43 milhões no 1T24, incremento de 34% em relação ao mesmo período do ano anterior, principalmente, pela reversão de provisões de remuneração (ILP Incentivo de Longo Prazo) ocorrida no 1T23 para refletir o novo plano de ILP aprovado em Assembleia realizada em 28.03.2023. Se desconsiderarmos esse efeito positivo no 1T23, as despesas teriam aumentado 7,8% devido, principalmente, ao reforço na estrutura de pessoal e maiores gastos com honorários advocatícios em processos judiciais, além do impacto da inflação e dissídio coletivo no período.

A capitalização de mercado da Itaúsa em 31.03.2024, com base no valor da ação mais líquida, era de R$ 108,4 bilhões, enquanto a soma das participações nas empresas investidas a valor de mercado totalizava R$ 137,7 bilhões, resultando em desconto de holding de 21,3%, aumento de 2 p.p. em relação aos 19,3% em 31 de março de 2023.