Lucro líquido da Iguatemi cresce 28,3% no 4° trimestre de 2023

216

São Paulo, SP – O lucro líquido da administradora de shopping centers Iguatemi foi de R$ 119,822 milhões no quarto trimestre de 2023, alta de 28,3% em relação a igual período do ano passado. O Lucro líquido ajustado atingiu R$ 134,6 milhões no 4T23, 9,5% acima do 4T22, com margem líquida ajustada de 40,7% e R$ 388,4 milhões no ano, 47,3% acima de 2022, com margem líquida ajustada de 31,7%.

Em todo o ano passado, a companhia registrou lucro líquido de R$ 304,726 milhões, mais de 40 vezes acima dos R$ 7,578 milhões apurados em 2022.

A receita líquida subiu 7,8% no período e somou R$ 315,120 milhões na mesma base de comparação. No ano, a receita líquida alcançou R$ 1,170 bilhão, 13,8% acima da registrada em 2022.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização) do trimestre foi de R$ 227,222 milhões, 21,1% maior que o reportado um ano antes.

As vendas no conceito mesmas lojas, que considera unidades abertas há pelo menos 12 meses, cresceram 9,4% e as vendas mesmas áreas (SAS) cresceram 11,7% no 4T23 versus o 4T22. No ano cresceram 9,0% e 11,2%, respectivamente.

Vendas totais atingiram R$ 5,9 bilhões no 4T23, crescendo 11,7% versus 4T22. No ano somaram R$ 18,9 bilhões crescendo 11,2% versus 2022. As vendas de janeiro/24
cresceram 8,8% versus janeiro de 2023.

A taxa de ocupação média da companhia atinge 94,5% no 4T23, encerrando o ano em 95,1%.

GUIDANCE

Apesar do cenário macroeconômico desafiador, a companhia destacou que encerrou o ano passado com excelente performance, entregando mais um guidance. “Desde 2008, a
Iguatemi cumpre seus guidances, demonstrando um histórico sólido de desempenho”, comentou a empresa. “Em 2023 atingimos a média na linha de receita líquida na unidade de shoppings, com crescimento de 16,1%, mesmo em um ano com 6 meses de IGP-M negativo. Na linha de margem ebitda, ficamos acima do teto apresentado, atingindo 83,6% na unidade de shoppings e 75,0% no consolidado.”

Já na linha de receita líquida do varejo, a companhia teve crescimento de 2,3%, ficando abaixo do guidance, devido a reestruturação do Iguatemi 365 para o atingimento do breakeven da operação de varejo. Em relação ao Capex, a empresa atingiu R$ 199,3 milhões, devido às obras de reformas no Iguatemi São Paulo.

PROJEÇÕES

A companhia pretende investir entre R$ 190 milhões e R$ 230 milhões em 2024. A expectativa da receita líquida de Shoppings é uma alta entre 4% e 8%. Já margem ebitda
do mesmo segmento deve ficar entre 82% a 85%. A margem ebitda total deve terminar o ano em uma banda entre 75% e 79%.

DIVIDENDOS

O conselho de administração da Iguatemi aprovou, em reunião realizada ontem (20), a proposta de destinação do resultado do exercício de 2023, incluindo a distribuição de R$ 200 milhões em dividendos, a ser submetida à assembleia, em 18 de abril.

O colegiado também declarou, a título de antecipação, dividendos de R$ 50 milhões,
representando R$ 0,02394718907 por ação ordinária; R$ 0,07184156722 por ação preferencial e, portanto, R$ 0,16763032351 por Unit. Segundo a empresa, os dividendos serão compensados com o montante a ser distribuído segundo determinação da assembleia e serão pagos aos acionistas com base na posição acionária de 23 de fevereiro. O pagamento deste dividendos ocorrerá em 4 de março.