Lucro líquido da BB Seguridade cresce 30,9% no 2° trimestre

429

São Paulo, SP – A BB Seguridade divulgou hoje o balanço do segundo trimestre de 2023, com lucro líquido de R$ 1,841 bilhão, alta de 30,9% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado das participações foi de R$ 1,835 bilhão, crescimento de 30,4% na comparação anual.

O resultado financeiro consolidado e de suas investidas fechou em R$ 376,1 milhões, alta de 125,9% em comparação ao segundo trimestre de 2022. Segundo a companhia, o resultado é reflexo da deflação registrada no IGP-M, que levou a redução do custo do passivo atrelado aos planos de previdência de benefício definido, o fechamento da estrutura a termo de juros futuros, a alta da taxa Selic e a expansão do saldo médio de ativos financeiros foram os principais responsáveis pela variação.

No primeiro semestre de 2023, o resultado financeiro combinado das empresas do grupo foi 79,2% superior ao mesmo período de 2022, evolução atribuída aos mesmos fatores que impulsionaram o resultado financeiro no trimestre.

No primeiro semestre de 2023, o resultado operacional não decorrente de juros (ex-holding) cresceu 25,7% em relação ao mesmo período de 2022 e superou o intervalo de crescimento anual contido no Guidance. Os prêmios emitidos da Brasilseg superaram marginalmente o intervalo de projeções, atingindo crescimento de 15,7% em relação ao volume reportado no primeiro semestre de 2022. Já as reservas de previdência PGBL e VGBL cresceram 13,3%, posicionando-se dentro do intervalo das estimativas.

O faturamento da Brasilseg cresceu 32,4% (+R$177,4 milhões), impulsionado pela evolução dos prêmios ganhos retidos e aumento do resultado financeiro, efeitos parcialmente compensados pela maior sinistralidade no comparativo. Os prêmios emitidos subiram 1,8%, movimento conduzido principalmente pelo bom desempenho comercial do seguro prestamista, que expandiu 27,7% no comparativo, diante do aumento na penetração e retração do cancelamento.]

No acumulado do ano, o lucro líquido da Brasilseg evoluiu 72,7%, consequência principalmente da melhora da sinistralidade, queda de 7,3 p.p., e do crescimento dos prêmios ganhos retidos (+22,6%) e do resultado financeiro (+41,0%).

O faturamento da Brasilprev cresceu 95,7% (+R$ 164,9 milhões), justificado pela melhora do resultado financeiro, devido à queda do custo do passivo, composto essencialmente pelos planos tradicionais, e ao resultado positivo de marcação a mercado.

O lucro líquido da operação de capitalização foi 1,2% inferior ao registrado no mesmo período de 2022, alcançando R$ 63,4 milhões. O crescimento do resultado financeiro foi de 10,0% no comparativo com o segundo trimestre de 2022, suportado pela expansão do saldo médio de ativos rentáveis, efeito que foi parcialmente compensado pela contração de 0,4 p.p. da margem financeira.

Segundo o comunicado, no segundo trimestre de 2022, o resultado da capitalização foi beneficiado pelo ajuste positivo de hedge da carteira pré-fixada disponível para venda, no montante de R$ 34,6 milhões.

O faturamento da BB Corretora aumento cresceu 11,9% (R$ 75 milhões), sustentado pelo crescimento das receitas de corretagem e, em menor escala, pelo aumento do resultado financeiro.

DIVIDENDOS

A BB Seguridade também divulgou o cronograma para pagamento dos dividendos intercalares referentes ao resultado do primeiro semestre de 2023, adicionados dos dividendos prescritos referentes ao segundo semestre de 2019, no valor total de R$ 3,210 bilhões, equivalentes a R$1,60763676191 por ação. Os dividendos serão pagos no próximo dia 28 de agosto e terão como base a posição acionária de 16 de agosto.

RECOMPRA DE AÇÕES

O conselho de administração do BB Seguridade aprovou um programa de recompra de ações para adquirir até até 64.249.172 ações ordinárias, equivalentes, nesta data, a 9,56% das ações em circulação, pelo prazo máximo de 18 meses (ou, 4 de fevereiro de 2025), para manutenção em tesouraria e posterior alienação e/ou cancelamento, sem redução de capital social, visando maximizar a geração de valor para seus acionistas. O saldo atual de ações em circulação é de 674.984.044 e de 3.249.232 ações em tesouraria.

A aquisição será realizada em ambiente de bolsa de valores, a preços de mercado, cabendo à administração da companhia decidir o momento e as quantidades. A recompra será efetuada mediante a utilização de recursos disponíveis, tais como reservas de lucros, de capital e de resultados realizados no exercício social em andamento. A operação inicialmente será realizada por intermédio da corretora do Bradesco.