Lucro do Itaú Unibanco cai 40,2% no segundo trimestre e vai a R$ 4,205 bilhões

243
Fachada de agência do Itaú. (Foto: Thomas Hobbs/Flickr)

São Paulo – O lucro líquido recorrente do Itaú Unibanco, que exclui ganhos ou perdas com itens extraordinários, diminuiu 40,2% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 4,205 bilhões.

O lucro líquido contábil, que inclui os efeitos positivos e negativos de eventos não recorrentes, diminuiu 49,8% na mesma base de comparação, para R$ 3,424 bilhões.

A carteira de crédito ampliada do banco teve alta de 20,3% ao fim do segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 811,326 bilhões.

As despesas com provisão para devedores duvidosos (PDD) cresceram 62% no segundo trimestre em base anual, somando R$ 6,899 bilhões. O saldo de PDD atingiu R$ 48,286
bilhões, subindo 51,1% em termos anuais.

Contudo, segundo o banco neste trimestre “o modelo de provisionamento, que é atualizado em função das condições macroeconômicas, gerou menores provisões nesse trimestre do que no trimestre anterior, quando teve início a crise”.

De acordo com o banco, isso aconteceu porque, em meio ao cenário adverso da economia em decorrência da pandemia do novo coronavírus, foram percebidos alguns sinais de melhora no segundo trimestre.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio do Itaú Unibanco caiu 10 pontos porcentuais (pp) no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para 13,5%. O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 3,2% da carteira de crédito no Brasil, queda de 0,3 pp em relação a um ano antes.