Lucro ajustado do Banco do Brasil cai 23,4% no 3T20, para R$ 3,48 bi

158
Foto divulgação: Banco do Brasil

São Paulo – O lucro líquido do Banco do Brasil diminuiu 23,4% no terceiro trimestre, para R$ 3,48 bilhões, enquanto o resultado ajustado – que remove os efeitos de ganhos ou despesas não recorrentes – ficou positivo em R$ 3,09 bilhões, caindo 27,5% em relação a um ano antes.

A carteira de crédito do Banco do Brasil aumentou 6,4%, para R$ 730,9 bilhões. O valor considera carteira de crédito classificada adicionada das operações com títulos e valores mobiliários privados (TVM privados) e das garantias prestadas.

O retorno sobre o patrimônio líquido (RoE, na sigla em inglês) anualizado e calculado com base no patrimônio líquido contábil deduzido das participações minoritárias – que o Banco do Brasil chama de RSPL Mercado encolheu 6 pontos porcentuais (pp) no terceiro trimestre, para 12%, enquanto o chamado RoE Ajustado – que deduz participações minoritárias nas controladas e os planos de benefícios – diminuiu 4,6 pp, para 10,4%.

A taxa de empréstimos inadimplentes há mais de 90 dias encolheu 1,04 pp em relação a um ano antes, para 2,43% da carteira de crédito ampliada.

A despesa do Banco do Brasil com provisões para devedores duvidosos (PDD) levando em consideração a recuperação de crédito, descontos concedidos e imparidade aumentou 40,5% no terceiro trimestre, para R$ 5,51 bilhões, e o saldo de PDD acumulado até o fim do período foi de R$ 42,35 bilhões, subindo 15,6% em relação a um ano antes.