Light diz que informação de que estaria na iminência de pedir recuperação judicial não procede

1335

São Paulo – A Light disse que não procede a informação de que a companhia estaria na iminência de pedir recuperação judicial e que recentemente contratou a Laplace Finanças “para assessorá-la na avaliação de estratégias financeiras que viabilizem a melhoria de sua estrutura de capital e de alternativas para tanto.”

O esclarecimento foi feito pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) após a publicação de notícias da Suno Notícias, sob o título ‘Efeito Americanas (AMER3)’? Light deve pedir recuperação judicial, diz jornal”, em que consta a afirmação de que a Light (LIGT3) pode estar prestes a pedir recuperação judicial, e do jornalista Lauro Jardim, do O Globo, de que a empresa, que tem na composição Ronaldo Cezar Coelho (20%) e Beto Sicupira (10%), que também é acionista referência da Americanas (AMER3), precisaria de um financiamento de R$ 3,3 bilhões nos próximos dois anos.

“Portanto, a companhia entende que a alegação veiculada na mídia não configuraria uma hipótese de divulgação de fato relevante, conforme legislação em vigor”, disse a Light, no ofício enviado à CVM.

Após registrar quedas nos últimos pregões após a divulgação das notícias, nesta quarta-feira, o papel LIGT3 opera em alta. Às 12h27 (de Brasília, a ação tem alta de 7,51%, a R$ 2,86.