Itaúsa e Votorantim fazem oferta de R$ 4,1 bilhões por fatia da CCR

149

São Paulo – A Itaúsa informou na noite de ontem que, em conjunto com a Votorantim S.A., apresentou proposta de oferta não vinculante para aquisição da totalidade das ações detidas pela Andrade Gutierrez Participações na CCR.
O objeto da proposta considera a aquisição de 300.149.836 ações da CCR, representativas de 14,86% de seu capital total, com investimento total de aproximadamente R$ 4,1 bilhões. Desse total, a Itaúsa poderá adquirir 208.669.918 ações, representativas de 10,33% do capital total da CCR, com investimento total de R$ 2,9 bilhões.
A conclusão da transação está condicionada à realização de due diligence, à negociação dos documentos definitivos, ao cumprimento de certas condições precedentes usuais para operações dessa natureza e à celebração de acordo de acionistas para refletir a nova governança.
No comunicado, a Itaúsa informou ainda que poderá fazer uso de recursos próprios e/ou realizar captação por instrumento de dívida de longo prazo para financiar a aquisição.
Por fim, a nota afirma que “esse potencial investimento reúne características fundamentais da estratégia de alocação eficiente de capital da Itaúsa, que considera empresas líderes em seus setores de atuação, com fluxo de caixa estável e impacto positivo para a sociedade, bem como parceiros estratégicos com visão de longo prazo e experiência comprovada no setor de atuação”.
Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a CCR confirmou ter sido informada por sua acionista AG Participações sobre a sua intenção de alienar a totalidade das ações de emissão da CCR de que é titular à Itaúsa e à Votorantim.
A CCR, fundada em 1999, com atuação nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana, aeroportos e serviços, é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura e mobilidade da América Latina.