Ford fechará fábricas e encerrará produção no Brasil

140
Foto: Divulgação/ Ford

São Paulo, 11 de janeiro de 2021 – A Ford anunciou que encerrá a produção de veículos no Brasil, com parada imediata nas fábricas nas cidades de Camaçari (BA) e Taubaté (SP), que terão apenas algumas áreas funcionando por alguns meses para apoiar o pós-venda. Já a planta da Troller em Horizonte (CE) continuará a operar até o quarto trimestre de 2021.

A indústria, no entanto, afirmou que manterá manterá seu centro de desenvolvimento de produtos na Bahia, seu campo de provas em Tatuí (SP) e sua sede regional na cidade de São Paulo.

Como resultado, a empresa encerrará as vendas dos modelos EcoSport, Ka e T4 assim que os estoques forem vendidos. As operações de fabricação na Argentina e no Uruguai e as empresas de vendas em outros mercados da América do Sul não são afetados.

Na Argentina, por exemplo, passará a produzir alguns de seus veículos mais populares, como a nova picape Ranger. Entre o portfólio disponível na região estarão novas SUVs e modelos como a Transit van, Bronco e Mustang Mach 1, além disso, há planos para acelerar a introdução de modelos elétricos no continente.

A empresa disse que começará imediatamente a trabalhar em colaboração com seus sindicatos e outras partes interessadas para desenvolver um plano para mitigar os impactos do fim da produção.

O objetivo da fabricante de veículos é avaliar constantemente seus negócios em todo o mundo para tingir uma margem ebit ajustada de 8% A Ford também espera atingir despesas especiais antes de impostos de cerca de US$ 4,1 bilhões, incluindo cerca de US$ 2,5 bilhões em 2020 e cerca de US$ 1,6 bilhão em 2021. As despesas incluirão cerca de US$ 1,6 bilhão de despesas não monetárias relacionadas à baixa de contas a receber, depreciação e amortização. Os encargos restantes de cerca de U$$ 2,5 bilhões serão pagos em dinheiro, principalmente em 2021, e são atribuíveis à separação, rescisão, liquidação e outros pagamentos.

“Com mais de um século na América do Sul e no Brasil, sabemos que são muito difíceis, mas necessárias, ações para criar um negócio saudável e sustentável “, disse Jim Farley, presidente da Ford, por meio de nota.

“Estamos mudando para um modelo de negócios enxuto e com poucos ativos”, completou, afirmando que os impactos trazidos pela pandemia deixaram isso ainda mais claro.