FMI vai melhorar previsão para economia global em 2021 e 2022

A diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva / Foto: FMI

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorará as previsões de crescimento econômico global para 2021 e 2022, após a contração de 3,5% do ano passado, mas as condições financeiras permanecem altamente incertas, disse a diretora-gerente do órgão, Kristalina Georgieva.

Segundo ela, o aumento das projeções de crescimento serão possíveis graças ao recente estímulo fiscal dos Estados Unidos, de US$ 1,9 trilhão, e ao número crescente de vacinas contra a covid-19.

“Isso nos permite revisar em alta nossa previsão global para este ano e para 2022”, afirmou Georgieva no texto de seu discurso para um evento.

A chefe do FMI disse que a economia global está em uma posição mais firme depois que os governos gastaram cerca de US$ 16 trilhões em medidas fiscais para conter a pandemia de covid-19 e mitigar seu impacto econômico. No entanto, os desenvolvimentos estão divergindo perigosamente entre regiões e países, e mesmo dentro das nações.

“As vacinas ainda não estão disponíveis para todos e em todos os lugares. Muitas pessoas continuam enfrentando a perda de empregos e o aumento da pobreza”, disse ela. “Muitos países estão ficando para trás”, acrescentou.

Georgieva afirmou ainda que os Estados Unidos e a China estão impulsionando uma “recuperação em várias velocidades”, com as economias avançadas enfrentando uma perda cumulativa de 11% na renda per capita, em relação às projeções anteriores à crise, enquanto as economias emergentes e em desenvolvimento, excluindo a China, veriam uma queda de 20%.

O FMI deve divulgar na próxima semana o World Economic Outlook, relatório de projeções sobre a economia global. Em janeiro, o Fundo projetava que a economia mundial cresceria 5,5% este ano e 4,2% em 2022, após uma contração estimada de 3,5%.