Facebook remove dezenas de perfis ligados à família Bolsonaro e ao PSL

São Paulo – O Facebook removeu no Brasil 35 contas, 14 páginas e um grupo, além de 38 perfis do Instagram, por comportamento não autêntico coordenado de indivíduos associados ao Partido Social Liberal (PSL) e aos gabinetes da família Bolsonaro.

“Embora as pessoas por trás dessa atividade tentassem ocultar suas identidades e coordenação, nossa investigação encontrou links para indivíduos associados ao Partido Liberal Social e a alguns dos funcionários dos escritórios de Anderson Moraes, Alana Passos, Eduardo Bolsonaro, Flavio Bolsonaro e Jair Bolsonaro”, diz o Facebook em nota.

Segundo o Facebook, que não divulgou as contas removidas, o grupo usava uma combinação de contas duplicadas e contas falsas para evitar a aplicação de políticas da plataforma.

“Essa rede consistia em vários clusters de atividades conectadas que contavam com uma combinação de contas duplicadas e falsas – algumas das quais foram detectadas e desativadas por nossos sistemas automatizados”, afirma o comunicado.

Os conteúdos publicados, de acordo com o Facebook, eram sobre notícias e eventos locais, incluindo política e eleições, críticas à oposição, empresas de mídia e jornalistas, e também sobre a pandemia do novo coronavírus.

“Eles publicaram notícias e eventos locais, incluindo política e eleições domésticas, memes políticos, críticas à oposição política, organizações de mídia e jornalistas e, mais recentemente, publicaram sobre a pandemia do novo coronavírus. Parte do conteúdo publicado por esta rede já havia sido retirado por violações dos padrões da comunidade, incluindo discurso de ódio”, diz a nota.