EUA sancionam 27 entidades, 12 da China, por questões de segurança

Foto: Karolina Grabowska / Pexels

São Paulo – Os Estados Unidos sancionaram 27 entidades estrangeiras, incluindo 12 da China, por questões de segurança nacional, disse o Escritório de Indústria e Segurança (BIS, na sigla em inglês) do Departamento de Comércio norte-americano, em comunicado.

“Nesta regra final, o BIS altera os Regulamentos de Administração de Exportação (EAR) adicionando 27 entidades à Lista de Entidades. Essas 27 entidades foram determinadas pelo governo dos Estados Unidos como agindo de forma contrária à segurança nacional ou aos interesses de política externa dos Estados Unido”, diz o BIS.

Além das 12 entidades chinesas, a lista contém entidades do Japão, Paquistão e Cingapura, além de uma com sede na Rússia.

“O comércio global deve apoiar a paz, a prosperidade e empregos bem remunerados, não os riscos à segurança nacional. As ações de hoje ajudarão a evitar o desvio de tecnologias dos Estados Unidos para o avanço militar da China e da Rússia e atividades de preocupação de não proliferação, como atividades nucleares não protegidas do Paquistão ou programa de mísseis balísticos. O Departamento de Comércio está empenhado em usar efetivamente os controles de exportação para proteger nossa segurança nacional”, afirmou a secretária do Comércio norte-americana, Gina M. Raimondo.

A lista inclui três afiliadas da Corad Technology Limited da China por seu papel nas vendas de tecnologia dos Estados Unidos e outras nações ocidentais para os programas militares e espaciais do Irã. Segundo o BIS, eles também cooperaram com empresas de fachada norte-coreanas, o governo chinês e entidades subordinadas da indústria de defesa.