EUA adiam alta de tarifas à China previsto para outubro

Por Cristiana Euclydes

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping. Foto: Divulgação/ Casa Branca

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, adiou em duas semanas, para o dia 15 de outubro, a alta planejada de 25% para 30% na alíquota das tarifas aplicadas a US$ 250 bilhões em produtos importados da China.

“A pedido do vice-primeiro-ministro da China, Liu He, e devido ao fato de a República Popular da China celebrar seu 70 aniversário em 1 de outubro, concordamos, como um gesto de boa vontade, mover a alta das tarifas a US$ 250 bilhões (de 25% a 30%), de 1 a 15 de outubro”, disse Trump, no Twitter.

As delegações comerciais dos dois países vão se reunir no início de outubro, em Washington, para retornar as negociações e tentar chegar a um acordo para encerrara a disputa sobre comércio.

Trump havia anunciado a alta na alíquota das taxas a US$ 250 bilhões de bens chineses no dia 23 de agosto, após a China anunciar que adotaria taxas de entre 5% e de 10% sobre US$ 75 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos em duas parte, uma a partir de 1 de setembro e outra em 15 de outubro.

A medida da China veio em retaliação à decisão de Trump de colocar em vigor, no dia 1 de setembro, taxas de 10% a cerca de US$ 300 bilhões em produtos chineses. Trump aumentou a alíquota da taxa para 15% e a aplicou a US$ 112 bilhões em itens chineses. Outros US$ 188 bilhões em bens serão taxados em 15 de dezembro.

Ontem, a China divulgou duas listas com 16 produtos dos Estados Unidos que ficarão isentos de tarifas de 17 de setembro deste ano a 16 de setembro de 2020, e disse que as empresas poderão solicitar reembolso para parte dos bens já tarifados.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com