Empresas com mais de 100 funcionários devem exigir vacinação, diz Biden

496
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou que a partir de agora, todos os empregadores com mais de 100 funcionários em suas empresas serão obrigados a exigir a vacinação de todos seus trabalhadores. Eles também terão dar licença do dia paga para que os colaboradores tomem suas doses. Caso não o façam, devem testar todos empregados pelo menos uma vez por semana ou arcar com multas.
Biden também detalhou os outros passos de seu plano para o combate à covid-19 e o aumento da vacinação no país. Segundo ele, todos os funcionários públicos do setor executivo federal serão obrigados a se vacinarem, assim como as empresas contratadas pela Casa Branca.
“É inaceitável que estejamos vivendo a atual situação quando temos vacina gratuita e suficiente para todos os norte-americanos. Como forma de conter a variante Delta do novo coronavírus, estou instalando esse plano para acelerar ao máximo o número de doses aplicadas”, afirmou Biden em anúncio público.
De acordo com ele, o departamento do Trabalho deverá ficar encarregado com as exigências de vacinação das empresas com 100 ou mais funcionários.
O presidente norte-americano também assinou um decreto exigindo que todos os funcionários do governo sejam vacinados contra a covid-19, sem opção de serem testados regularmente para recusar. O presidente também decretou que a mesma norma seja aplicada a empregados de empresas terceirizadas que fazem negócios com o governo federal.
Além disso, Biden exigirá que 300 mil educadores nos programas federais Head Start sejam vacinados e pedirá aos governadores que exijam vacinas para professores e funcionários. Por fim, os 17 milhões de profissionais de saúde em instalações que recebem fundos do Medicare e Medicaid também estão obrigados a receberem suas doses, expandindo o mandato para hospitais, instalações de atendimento domiciliar e centros de diálise em todo o país.
“Embora os Estados Unidos estejam muito melhor do que há sete meses, quando assumi o cargo, preciso lhe contar um segundo fato: estamos em uma situação difícil e pode durar algum tempo”, disse Biden em seu discurso. Ele destacou que os 177 milhões de norte-americanos vacinados já estão frustrados com o restante da população que se recusa a se imunizar.
“Muitos afirmaram que estavam esperando a aprovação da Food and Drug Administration [FDA, equivalente à Anvisa no Brasil]. Isso já chegou. As vacinas são seguras, não há mais desculpas”, disse Biden. De acordo com ele, pesquisas mostram que entre 5 mil vacinados, apenas um testa positivo para o vírus.
Biden também pediu que os pais levem seus filhos maiores de 12 anos para se vacinarem. “Crianças com menos de 12 anos ficam seguras quando todos ao seu redor se vacinam”, afirmou ele.
O presidente também afirmou que, no caso de estados onde governadores ameaçam professores que buscam garantir a exigência de máscaras em ambiente escolar, o governo protegerá os profissionais. “Qualquer redução de salário será coberta 100% por nós”, afirmou.
Biden também afirmou que irá aumentar o número de testes de covid-19 gratuitos, além de disponibilizá-los a preço de custo em varejistas como a Amazon para quem deseja pedir para entregá-lo em domicílio. “O departamento de Defesa irá sobrar o número de pessoas enviadas para ajudar hospitais e também aumentaremos entrega de remédios para internação”, disse ele.
Por fim, Biden disse que aumentará programas de crédito para recuperação de empresas atingidas pela pandemia e anunciará mais doações de doses para o exterior.