Empresários de Argentina e Brasil pedem manutenção de tarifa comum

Bandeira comemorativa de 30 anos do Mercosul / Foto: Mercosul

Buenos Aires – A União Industrial Argentina (UIA) e a Confederação Nacional da Indústria do Brasil (CNI) publicaram declaração conjunta em que qualificam como inadequada a possível redução da tarifa externa comum (TEC).

O comunicado indica que a redução da alíquota irá gerar a “dificuldade de medir o seu impacto competitivo para a atividade produtiva da região face à iminente concorrência desleal dos excedentes da produção mundial de bens em condições não competitivas”, no contexto do impacto da pandemia do novo coronavírus nos mercados globais.

Entre as prioridades nas relações entre Brasil e Argentina, os industriais garantiram que desejam lançar uma comissão do trabalho que facilite o comércio bilateral, a cooperação regulatória e a gestão de documentos eletrônicos que agilizem o câmbio.

Também se comprometeram a trabalhar nas negociações com países que não fazem parte do bloco e na revisão dos atuais acordos de facilitação do comércio.

Tradução: Carolina Gama