Empregados da Petrobras reelegem Rosangela Buzanelli Torres para o conselho de administração

265
Foto: Divulgação / Petrobras

São Paulo – A representante dos empregados no Conselho de Administração da Petrobras, Rosangela Buzanelli Torres, foi reeleita ao cargo pela terceira vez, com 86,75% dos votos válidos no primeiro turno.

Segundo a empresa, a confirmação do resultado do primeiro turno será divulgada após os prazos recursais e validação dos pré-requisitos de elegibilidade pelo Comitê de Pessoas (COPE), vinculado ao Conselho de Administração da companhia, conforme previsto nos editais e nas políticas do processo eleitoral. A candidata eleita deve assumir o cargo após aprovação da Assembleia Geral Ordinária (AGO), prevista para acontecer em abril de 2024.

O processo de votação, iniciado no sábado 9 de dezembro, culminou neste domingo. A eleição de Buzanelli, que obteve 5.419 votos e vai rumo ao seu terceiro mandato, disse a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Não dá nem para descrever a emoção e a gratidão que estou sentindo neste momento. Contar pela terceira vez com o voto de confiança da maioria dos trabalhadores para continuar representando a categoria petroleira no Conselho de Administração por mais dois anos é uma honra indescritível, afirmou a conselheira reeleita em rede social.

Segundo Buzanelli essa conquista só foi possível porque, mais uma vez, estivemos juntos com unidade numa construção coletiva. Sua candidatura contou com o apoio da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e a Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet).

Após agradecer o apoio na campanha e os votos dos petroleiros e petroleiras, a conselheira reafirmou seu compromisso: Continuarei atuando firme no CA pela reconstrução da Petrobrás, para que nossa empresa volte a ser uma estatal forte e integrada, que respeita e valoriza seus trabalhadores, com foco em servir o Brasil e o povo brasileiro.

O coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar, parabenizou a eleição de Rosangela Buzanelli e afirmou: A vitória de Rosangela é a vitória da categoria petroleira organizada, uma vitória que demonstra que juntos e juntas somos mais fortes. Ela tem a preparação, a experiência e a coragem para continuar defendendo uma Petrobrás que respeite e valorize seus trabalhadores e trabalhadoras, imprescindíveis para construir a Petrobrás forte a serviço do povo brasileiro que queremos.

Eleita pela primeira vez em 2020 e reeleita em 2022, Rosangela tem sido uma voz ativa no CA em defesa da reconstrução da Petrobrás como empresa integrada e focada na transição energética justa, disse a FUP.

No governo Bolsonaro, ela atuou fortemente contra as privatizações e a retirada da empresa de setores estratégicos, como o de fertilizantes, informou a FUP.