Custo Unitário Básico da construção cai 0,06% em setembro e sobe 8,73% no ano, diz Sinduscon

573

São Paulo – O Custo Unitário Básico (CUB) global da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou variação negativa de -0,06% em setembro de 2022 e acumula alta de +8,73% no ano. No período, a variação em 12 meses totalizou +9,23%. Os dados são do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado para os necessários orçamentos, quadros e áreas para acompanhar o Registro de Incorporação dos empreendimentos.

Em setembro, as variações dos custos com administrativo (salário dos engenheiros) foram nulas, acumulando alta de +9,86% em 12 meses e de 9,74% no ano. As variações com a mão de obra em setembro registraram: +0,09% no mês; 9,92% no ano; e, +10,31% em 12 meses. Já em relação aos custos com materiais, as variações foram: -0,27% no mês; +7,16% no ano; e, +7,81% em 12 meses.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.906,94 por metro quadrado em setembro.

COM DESONERAÇÃO

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação negativa de -0,07% em setembro, comparado ao mês de agosto. Em 12 meses, a variação foi de +9,12%; no ano, +8,60%. O custo médio da construção paulista (R8-N) subiu para R$ 1.781,78 por metro quadrado em setembro.

Em setembro, na comparação com o mês anterior, as variações dos custos médios das construtoras foram: materiais, -0,27%; administrativo (salários dos engenheiros) nula; e, mão de obra, +0,09%.

CUSTO DOS INSUMOS

Em setembro, 22 itens apresentaram variações acima do IGP-M (-0,95%), sendo as mais representativas: fechadura tráfego moderado acabamento cromo (+1,61%), Brita 2 (+1,48%), areia média lavada (+1,37%), bloco de concreto 19x19x39 cm (+1,33%), bacia sanitária branca com caixa acoplada 6 litros +(1,26%), telha ondulada fibrocimento 6 mm (+1,20%) e concreto FCK=25MPa (+0,94%).

Em setembro, as variações mais expressivas em 12 meses, acima do IGP-M (-8,25%), foram: bloco de concreto 19x19x39 cm (+23,23%), concreto FCK=25MPa (+20,66%), areia média lavada (+19,79%), placa de gesso para forro sem colocação (19,21%), porta lisa para pintura 3,5X70X210 cm (+18,42%), brita 2 (+17,13%) e placa cerâmica (azulejo) 1515 cm 1 linha PEI II (+17,06%).