Crescimento do PIB 2019 aumenta de 1,1% para 1,4% após revisão

349

São Paulo – A taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 aumentou de 1,1% para 1,4%, refletindo principalmente revisões para cima nas estimativas sobre o desempenho do setor de serviços no ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os dados revisados mostram que o crescimento do setor agropecuário em 2019 diminuiu em 0,6 ponto porcentual (pp) após a revisão, para 0,6%, e que a expansão da indústria diminuiu 0,1 pp, para 0,5%. No setor de serviços, porém, que representa pouco mais de dois terços do PIB brasileiro, houve revisão para cima – de 0,4 pp, o que colocou a taxa de crescimento em 1,7%.

O IBGE apontou que as mudanças foram motivadas por revisões nos dados primários que compõem o PIB – como os números sobre a produção industrial a receita do setor de serviços – e alterações nas fontes estruturais do IBGE para a obtenção de dados sobre a produção agropecuária.

A revisão também reflete um tratamento mais apurado para o Repetro programa que dá tratamento tributário especial a equipamentos usados na exploração de petróleo.

O IBGE também revisou os números divulgados este ano e, segundo os novos dados, a contração da economia brasileira no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado foi menor que a originalmente divulgada. Agora, a estimativa é de que PIB tenha encolhido 10,9% no período, ante 11,4% na divulgação original.

O número revisado reflete principalmente a contração menor que a prevista no setor de serviços durante o segundo trimestre – que passou de 11,2% para 10,2% – e uma revisão para cima no crescimento do PIB do setor agropecuário, que passou de 1,2% para 2,5%. O IBGE, porém, passou a estimar uma queda ainda mais acentuada para a indústria no segundo trimestre – de 14,1%, ante 12,7% divulgados originalmente.

Os números do primeiro trimestre de 2020 também foram revisados, mas não afetaram o resultado geral do PIB no período – que continuou apresentando contração de 0,3% em relação ao mesmo trimestre de 2019.

O IBGE aumentou a taxa de crescimento do PIB industrial no período em 2,1 pontos porcentuais (pp), para 4,0%, e passou a estimar contrações mais acentuadas na indústria e no setor de serviços – de 0,3% e de 0,7%, respectivamente, o que corresponde a revisões de 0,2 pp em cada um dos casos.