Coronavírus gerará perda de US$ 27,8 bi na receita da aviação em 2020, diz Iata

520
Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – O surto do novo coronavírus, ou Covid-19, resultará em uma perda de US$ 27,8 bilhões em receitas para as companhias aéreas da região da Ásia e do Pacífico em 2020, com maior parte desse valor concentrado na China, que encararia uma diminuição de US$ 12,8 bilhões em faturamento este ano, segundo projeções da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata).

Segundo as estimativas, a potencial perda anual da demanda de passageiros em companhias aéreas na região da Ásia-Pacífico deve ser de 13%. Se for considerado um crescimento esperado de 4,8% das companhias aéreas na região, o impacto líquido será uma contração de 8,2% ao longo do ano como um todo em comparação com os níveis de demanda de 2019.

Já as companhias aéreas fora da Ásia-Pacífico suportem uma perda de receita de US$ 1,5 bilhão este ano, desde que a queda da demanda seja limitada aos mercados relacionados à China. O resultado seria uma perda total de receita em todo o mundo de US$ 29,3 bilhões e representaria uma redução de 4,7% na demanda global.

Essas estimativas baseiam-se em um cenário no qual o novo coronavírus tem um impacto em “V” sobre a demanda, semelhante ao que aconteceu com a síndrome respiratória aguda (Sars, na sigla em inglês), caracterizada por um período de seis meses com um declínio acentuado seguido por uma recuperação igualmente rápida.