Conselho da Bradespar aprova aumento de capital com redução de ações da Vale

Foto divulgação: Bradespar

São Paulo – O conselho de administração da Bradespar aprovou o aumento do capital social da companhia em R$1,660 bilhão, de R$ 4,100 bilhões para R$ 5,760 bilhões, seguida de redução, para R$5,260 bilhões, com a entrega de mediante a entrega de ações ordinárias de emissão da Vale aos acionistas da Bradespar. A proposta será submetida à deliberação da assembleia geral extraordinária de acionistas a ser realizada em 15 de outubro, às 10h.

O aumento de capital será com bonificação em ações, mediante a capitalização dos saldos das conta de reserva de lucros estatutária e legal, com o objetivo de aumentar a liquidez dos papéis no mercado. A companhia considera que uma quantidade maior de ações em circulação tende a gerar incremento nas operações realizadas com tais ações, e ajustar a cotação das ações, o que tornaria o preço por ação mais atrativo e acessível a um maior número de investidores. Para isso, serão emitidas 45.062.565 ações nominativas-escriturais, sem valor nominal, sendo 15.818.449 ordinárias e 29.244.116 preferenciais, que serão atribuídas gratuitamente aos acionistas na proporção de 1,295 de nova ação para cada dez ações da mesma espécie, aos titulares na data-base de 20 de setembro, passando a ser negociadas “ex-direito” a partir de 21 de setembro.

As ações bonificadas farão jus a dividendos e ou juros sobre o capital próprio que vierem a ser declarados a partir da data de sua inclusão na posição dos acionistas. Com isso, o capital social da companhia passa a ser de R$5,760 bilhões, dividido em 393.096.610 ações nominativas-escriturais, sem valor nominal, das quais 137.989.898 ordinárias e 255.106.712 preferenciais.

A proposta será submetida à aprovação da AGE para reduzir o capital social, no montante de R$5,260 bilhões, alterando-o de R$5,760 bilhões, já considerando o aumento aprovado mencionado, para R$500,1 milhões, sem o cancelamento de ações, a fim de ajustar o valor do capital social, que se mostra excessivo às suas efetivas necessidades.

A redução será concretizada mediante a entrega de ações ordinárias de emissão da Vale aos acionistas da Bradespar, no valor total de R$5,260 bilhões, na proporção de suas respectivas participações societárias no capital social da companhia, sem distinção entre as ações ordinárias e as ações preferenciais, considerando o valor contábil a ser apurado após a divulgação das respectivas demonstrações financeiras da mineradora e da Bradespar, na data-base de 30 de setembro. Em consequência, caberá ao conselho de administração da Bradespar determinar o número efetivo de ações da Vale que será entregue aos acionistas da companhia (cujo valor contábil seja igual ao da redução de capital) e o número de ações da Vale por ação que possuírem da Bradespar.

Para fins ilustrativos, caso o número de ações da Vale a ser entregue aos acionistas fosse determinado com base nas demonstrações financeiras da Bradespar, na data base de 30 de junho, ajustado pela distribuição de dividendos do mês de julho e o aumento de capital de 14 de setembro, seriam entregues 123.396.871 ações de emissão da Vale aos acionistas da Bradespar, perfazendo a proporção estimada de 0,31390978 ação de emissão da Vale para cada ação de emissão da Bradespar, independentemente da sua espécie ou classe.

Uma vez aprovada a redução de capital, propõe-se que a Assembleia Geral autorize o Conselho de Administração a tomar as providências necessárias quanto à concretização da operação de redução de capital proposta, incluindo, mas não limitando, a determinação da quantidade efetiva de ações de emissão da Vale a ser entregue aos acionistas da Bradespar após a divulgação dos balanços patrimoniais da Vale e Bradespar, referentes ao terceiro trimestre, estabelecendo também, em consequência, a proporção a ser distribuída, sujeito ao limite de R$5,260 bilhões correspondente ao valor da redução de capital proposta.