Chile elege novo presidente no domingo; candidato de direita lidera

1055
Palácio presidencial em Santiago, no Chile / Foto: Divulgação/ Governo

Buenos Aires – Os chilenos escolhem domingo o novo presidente do país que substituirá Sebastián Piñera – desgastado por crises políticas que enfrentou em seu governo – a partir de março 2021. Em caso de segundo turno entre os candidatos mais votados, o país volta a decidir a corrida presidencial em 19 de dezembro. Além disso, serão renovados os 155 deputados e 27 dos 50 senadores.

De acordo com as últimas pesquisas, o candidato presidencial de direita José Antonio Kast, considerado um político extremamente conservador e que mostra simpatia pela política de Augusto Pinochet, lidera as intenções de voto.

“Chegou a hora de fazer o Chile voltar a crescer, progredir com força e justiça, em paz, harmonia e liberdade”, publicou o candidato no Twitter no final da campanha eleitoral. “Terminando um dia cheio de emoções. Foi uma campanha intensa, emocionante e surpreendente. Obrigado pelo apoio constante e por esta festa inesquecível”, acrescentou.

Quem segue em segundo lugar nas intenções de voto é o candidato de centro-esquerda Gabriel Boric, deputado e ex-líder estudantil. Aos 35, ele é o candidato mais jovem da história do país a disputar a presidência.

“Emocionante o que aconteceu hoje em Casablanca, fechando esta longa estrada que temos viajado e em no qual cada dia mais pessoas se juntam a este projeto coletivo. Esperamos que neste domingo sejamos o governo e de lá vamos proteger as mudanças”, disse ele no Twitter.

Boric liderou as pesquisas anteriormente, mas foi posteriormente substituído por Kast. O candidato de esquerda foi afetado por um escândalo envolvendo Karina Oliva, integrante do Partido das Comunas e candidata ao Senado, pelo pagamento de reembolsos milionários de faturas a sua equipe de trabalho, em meio à campanha para governadora em maio.

As eleições acontecem em meio a uma crise política do governo de Piñera, que enfrentou a eclosão social de 2019 e, recentemente, por seu nome tendo surgido na investigação Pandora Papers após o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) revelar alegadas irregularidades na venda da Minera Dominga nas Ilhas Virgens Britânicas.

Por isso, deputados da oposição chilena no Congresso Nacional entraram com uma acusação constitucional pedindo o impeachment do presidente. O texto acusador afirmou que Piñera violou a Constituição e as leis, bem como comprometeu seriamente a honra da nação. Depois de ter sido aprovada pelos deputados, a denúncia foi rejeitada no Senado.

Tradução: Cristiana Euclydes