Casos globais de covid-19 passam dos 169 milhões, diz Johns Hopkins

Profissionais de saúde em frente a um hospital do Queens, nos Estados Unidos / Foto: ONU

São Paulo – O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no mundo passa de 169 milhões, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, e agora soma 169.062.964. As mortes globais por covid-19 totalizam 3.513.257.

Nos Estados Unidos, país que possui o maior número de contaminações e de mortes no mundo, as infecções somam 33.218.778. O país reportou 27.525 novos casos da doença em 24 horas, abaixo dos 24.052 registrados um dia antes. As mortes por covid-19 somam 593.293.

Depois dos Estados Unidos, a India tem o maior número de infecções provocadas pelo novo coronavírus, com 27.555.457 casos, e 318.895 óbitos. O Brasil, que aparece em terceiro lugar em número de casos de covid-19, tem 16.342.162 infectados. As mortes no país totalizam 456.674.

A França tem o maior número de casos da Europa e o quarto maior do mundo, totalizando 5.697.081 infeções, com 109.327 mortes. O Reino Unido, por sua vez, tem 4.489.553 infecções e 128.020 óbitos pela doença, seguido pela Itália, com 4.205.970 casos e 125.793 mortes.

O total de pessoas vacinadas contra a covid-19 no mundo passa de 1,7 bilhão, ainda de acordo com a Johns Hopkins, e soma 1.798.960.555. Considerando apenas o número de doses administradas, a China lidera o ranking com 584.360.000, seguida dos Estados Unidos, com 290.154.716, e da India, com 202.553.275. O Brasil aparece em quarto lugar, com 65.605.030 doses.

Na Europa, o Reino Unido lidera em doses administradas, com 63.115.706, seguido da Alemanha, com 48.385.907, e da França, com 34.267.697. A Rússia parece em 11 lugar, com 28.165.285 doses.

O sistema de contagem da Johns Hopkins compila informações da Organização Mundial da Saúde, do Centro de Controle de Doenças norte-americano e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças europeu, além de relatos da mídia, de departamentos locais de saúde e comunicados online de médicos e outros profissionais da saúde.