Casa Branca não descarta medidas regulatórias contra desinformação

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki / Foto: Casa Branca

São Paulo – O governos dos Estados Unidos não descarta a aplicação de medidas regulatórias para combater a desinformação nas mídias sociais, de acordo com a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, após o presidente do país, Joe Biden, criticar o Facebook por falhar em evitar a propagação de informações falsas sobre vacinas contra covid-19.

“Não tiramos nenhuma opção da mesa. Cabe ao Congresso determinar como proceder daqui para a frente”, disse Psaki, em coletiva de imprensa, ao ser questionada se a administração vai buscar medidas regulatórias ou legais contra a desinformação em plataformas de redes sociais.

“Não estamos em guerra contra o Facebook, estamos em guerra contra o vírus. O problema é que desinformação viajando por várias mídias, algumas delas plataformas de redes sociais, e essa informação ruim, errada, sobre vacinas está matando pessoas. Essa é nossa preocupação e é nisso que o presidente está trabalhando em expressar”.

Psaki disse que membros da administração do governo realizam reuniões regulares com executivos de empresas de mídias sociais desde o início da administração de Biden. “Sabíamos que seria um desafio” lidar com a desinformação relacionadas a vacinas contra covid-19, disse a porta-voz.

Na sexta-feira, Biden disse a repórteres em resposta a uma pergunta sobre o Facebook: “Eles estão matando as pessoas. A única pandemia que temos está entre os não vacinados. E eles estão matando pessoas. ”

Hoje mais cedo, o presidente negou que tenha acusado o Facebook de matar pessoas por promover desinformação. Segundo ele, suas críticas foram destinadas à falta de ação para combater informações falsas, especialmente sobre a pandemia de covid-19.

“60% das desinformações vêm de 12 pessoas. E todo mundo que ouve essas pessoas estão sendo enganadas. Não disse que o Facebook mata as pessoas, mas que não faz nada para resolver essa questão”, disse Biden a repórteres na Casa Branca