Brasil pode crescer mais de 2% no ano, diz Campos Neto

123
Roberto Campos Neto, Presidente do Banco Central do Brasil, apresenta o Balanço da Agenda BC#. (Foto: Raphael Ribeiro/ BCB)

São Paulo – O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse hoje pela manhã que acha que o Brasil deve crescer mais de 2% até o fim do ano. Ontem, o Boletim Focus mostrou que o mercado espera crescimento de 1,7%. “era 1% até algum tempo”, disse em palestra no evento Blue Connections, promovido pelo Meio & Mensagem.

Neto lembrou que grande parte do crescimento do PIB no ano passado (3,1%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)) se deu por conta da Supersafra, já que foram números recordes. “A gente se acostuma fácil com a melhora. Esse ano, parece que a safra não vai ser tão boa, porque vai ser a segunda melhor da história. Já achamos ruim que tenha uma queda, mas no ano passado foi espetacular.”

“Em algum momento o Banco Central (BC) vai conseguir ver o crescimento do País em tempo real por causa do PIX, estima. “Já conseguimos ter algumas estimativas e olhando esses dados o primeiro trimestre está com uma cara melhor.”

Segundo ele, o ambiente externo deve influenciar, porque há um processo macroeconômico sincronizado pela pandemia e uma expectativa de que a inflação se estabilize – “e esse não é um tema só do Brasil, é global,” ressalva.

Para ele, é preciso observar o 1T24 para entender como será esse avanço, mas salientou que é necessário pensar em um crescimento estrutural do Brasil mais pra frente. “Precisamos pensar nas políticas que são necessárias para ter um crescimento estrutural mais longo.”

Quanto ao consumo das famílias, a autoridade monetária está otimista, mas diz que é importante controlar a inflação. “Precisamos ter inflação sob controle porque atinge a confiança do consumidor. Vejo cenário benigno paras consumo das famílias, mas é importante que seja sustentado.”