Bolsonaro defende retorno ao trabalho com uso de máscaras

204
Coletiva de Imprensa do Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

São Paulo – O presidente Jair Bolsonaro defendeu o uso obrigatório de máscaras para evitar a disseminação do novo coronavírus, mas disse que ela deveria estar atrelada à possibilidade de retorno ao trabalho.

“Se nós dizemos a vocês que a máscara evita o contágio, vamos poder trabalhar, pô, de máscara. Se não puder trabalhar de máscara, é sinal que a máscara não funciona. É uma coisa simples”, disse ele ontem, durante uma transmissão ao vivo em suas redes sociais.

Segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia, o uso de máscaras de pano as que mais tem sido utilizadas pela população – é recomendado como barreira mecânica contra a infecção pelo novo coronavírus desde que sejam mantidas outras medidas preventivas – como distanciamento social, evitar tocar os olhos, nariz e boca, além de higienizar as mãos com água e sabonete ou sabão ou álcool a 70%.

“A máscara de pano pode diminuir a disseminação do vírus por pessoas assintomáticas ou pré-sintomáticas que podem estar transmitindo o vírus sem saberem, porém não protege o indivíduo que a está utilizando, já que não possui capacidade de filtragem. O uso da máscara de tecido deve ser individual, não devendo ser compartilhado”, disse o órgão em um comunicado.

A máscara cirúrgica, que é descartável e de uso obrigatório nos hospitais, precisa ser trocada com frequência para manter a eficácia.