Biden e senadores bipartidários chegam a acordo sobre infraestrutura

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou junto com um grupo bipartidário de senadores que conseguiu chegar a um acordo sobre o pacote de infraestrutura de cerca de US$ 1 trilhão, e alertou que a aprovação do plano pelo Congresso não está garantida.

“Chegamos a um acordo sobre infraestrutura. Não foi fácil, mas chegamos a um entendimento bipartidário”, disse Biden.

“Não tenho como garantir como os senadores votarão sobre o pacote de infraestrutura, o que posso dizer é que sei como o Congresso funciona e, por isso, não me parece plausível a ideia de que não aprovarão o pacote porque não conseguiram exatamente o que desejavam, mas não posso garantir nada”, afirmou ele em coletiva na Casa Branca.

Biden reconheceu que seu próprio partido segue divido em torno de questões que envolvem o pacote de infraestrutura, mas indicou que confia no apoio ao acordo alcançado por ele mais cedo.

As declarações acontecem depois que a presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi, disse hoje que a casa não aceitará o acordo bipartidário até que o Senado aprove um pacote por meio de reconciliação orçamentária – um mecanismo que permite que um projeto de lei seja aprovado por maioria simples, sem a necessidade do mínimo de 60 votos dos senadores.

“É verdade que meu partido está dividido, mas sei que meu partido é racional. Acredito que não votarão contra o pacote acertado hoje”, disse ele.

O rascunho do acordo prevê US$ 579 bilhões em gastos acima dos níveis federais esperados, totalizando US$ 973 bilhões em cinco anos e US$ 1,2 trilhão em oito anos. Os legisladores discutiram o financiamento do pacote com uma mistura de parcerias público-privadas, fundos federais existentes e receita arrecadada com o reforço da fiscalização na Receita Federal.

Ontem, os senadores envolvidos nas negociações disseram que chegaram a um acordo sobre uma estrutura geral para um acordo, com alguns detalhes ainda a serem acertados.

“O acordo bipartidário foi alcançado, mas isso não quer dizer que o trabalho esteja concluído. Ainda há muito a fazer para que o pacote avance e chegue à minha mesa”, afirmou Biden, antecipando que tributos sobre a gasolina não irão subir e que os veículos elétricos não serão taxados dentro do pacote.

Falando na Casa Branca, o presidente norte-americano classificou o entendimento com a oposição como um dos maiores feitos da história recente para a melhoria em infraestrutura e disse que, com o pacote, os Estados Unidos terão melhores condições de competir no cenário internacional.

Ele afirmou ainda que sua proposta para a infraestrutura está dividida em três pontos e que não desistirá do que ficar de fora desse acordo com os republicanos. Biden lembrou ainda que o próximo passo do governo é avançar com o pacote para as famílias norte-americanas, avaliado em US$ 1,8 trilhão e que inclui melhorias em acesso a creches, educação e licenças familiares remuneradas.

“Vou avançar com a outra metade da minha agenda econômica e me concentrar agora na proposta para as famílias norte-americanas”, completou.