Biden defende que seu pacote de estímulos não causará inflação

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou em discurso na Casa Branca que o seu plano de estímulos para a economia não será motivo de pressão inflacionária. O anúncio de Biden ocorre em meio ao aumento dos preços de aluguéis e energia no país, que enfrenta altas taxas de inflação.

Biden ponderou que o mundo inteiro passa por pressões inflacionárias, e o que tem motivado a alta dos preços é a desarticulação da cadeia de suprimentos global, afetada pelo novo coronavírus.

“Todos os países do mundo enfrentam alta de preços ao passo que se recuperam da pandemia. No Reino Unido, a alta é maior em 10 anos. Na Alemanha, a maior em 28 anos. Isso é natural à medida que a economia volta a fluir”, disse Biden.

O presidente ainda garantiu o fornecimento de produtos durante as temporadas de férias nos Estados Unidos. Segundo Biden, após conversas com representantes das diversas redes de varejo do país, que as lojas estarão abastecidas.

Ao comentar sobre a nova variante Ômicron, Biden disse que ainda é cedo para tirar conclusões sobre o grau de transmissibilidade e se a nova cepa é potencialmente mais mortal do que as outras.

O presidente afirmou que a melhor defesa contra a Ômicron neste momento é que a população norte-americana vacine-se com a dose de reforço assim que possível.