Aumento da oferta do Irã deve ser ordenado, diz secretário-geral da Opep

O secretário-geral da Opep, Mohammed Barkindo / Foto: Bartolomej Tomic/ Flickr

São Paulo – A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) espera que o aumento da produção do Irã seja transparente e ordenado, segundo o secretário-geral do cartel, Mohammad Barkindo.

“Prevemos que o retorno esperado da produção e das exportações iranianas ao mercado global ocorrerá de forma ordenada e transparente, mantendo assim a relativa estabilidade que trabalhamos arduamente para alcançar desde abril do ano passado”, afirmou ele.

As declarações acontecem em um momento no qual estão em curso negociações em Viena entre o Irã e os países membros do acordo nuclear de 2015, do qual os Estados Unidos participam indiretamente, tendo abandonado o pacto em 2018.

Se estas negociações derem rescultado e os Estados Unidos regressarem ao acordo nuclear, as sanções contra o Irã devem ser removidas, incluindo aquelas que penalizam as exportações de petróleo.

Mais cedo, o ministro do petróleo iraniano, Bijan Zanganeh, disse que seu país pode aumentar sua produção de petróleo para 6,5 ​​milhões de barris por dia (bpd), mais do que o dobro do volume atual sem problemas, segundo publicado pelo portal Shana do ministério.

De acordo com o último relatório mensal da Opep, a produção conjunta de seus 13 parceiros aumentou em abril para 25,08 milhões de barris por dia com as maiores contribuições vindas de Irã, Arábia Saudita e Nigéria.

A Opep e seus aliados – grupo conhecido como Opep+ – mantiveram no final de abril a decisão de aumentar gradativamente a oferta de petróleo em 2,1 milhões de barris por dia entre maio e junho. A próxima reunião acontece amanhã.