Aluguel residencial sobe 2,48% em dezembro, diz Índice FipeZap

Foto divulgação: USP Imagens

São Paulo – O preço médio de locação residencial registrou aumento de 2,48% em dezembro na comparação com o mesmo período de 2019 e alta de 2,48% em todo o ano de 2020, enquanto, em base mensal, teve alta de 0,43%, de acordo com o Índice Fipezap, que acompanha o comportamento do preço médio do aluguel de apartamentos prontos.

O indicador ficou abaixo do Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apresentou inflação de 4,52% nos últimos 12 meses e no acumulado do ano, e de 1,35% em dezembro.

Entre as 25 capitais monitoradas pelo índice, o estudo registrou elevações no preço do aluguel residencial em dezembro: Salvador (+1,67%), Goiânia (+1,49%), Recife (+1,17%), Rio de Janeiro (+0,86%) e Florianópolis (+0,71%).

Em contraste, as capitais que registraram recuos ou altas mais modestas no indicador no último mês de 2020 foram: Brasília (-0,60%), São Paulo (-0,09%), Porto Alegre (+0,03%), Belo Horizonte (+0,36%) e Fortaleza (+0,60%).

No acumulado do ano, foram registradas as seguintes elevações no preço médio do aluguel nas capitais monitoradas: Goiânia (+8,87%), Belo Horizonte (+6,24%), Recife (+5,0%), Salvador (+4,96%), Brasília (+4,91%) Porto Alegre (+1,27%), São Paulo (+1,14%), Florianópolis (+0,82%), Rio de Janeiro (+0,70%) e Fortaleza (+0,26%). Já em Curitiba, houve queda 0,37% no preço médio do aluguel.

Em dezembro de 2020, o preço médio de locação residencial nas 25 cidades monitoradas pelo Indice FipeZap foi de R$ 30,46 por metro quadrado (m/2).

Considerando apenas as 11 capitais monitoradas, o município de São Paulo se manteve como a capital com o preço médio de locação residencial mais elevado, de R$ 40,06 por m/2, seguida pelos valores médios registrados em Brasília, de R$ 32,16 por m/2, Recife (R$ 31,50 por m/2) e Rio de Janeiro (R$ 30,74 por m/2).

Por outro lado, entre as capitais com menor valor de locação em setembro, o destaque é Fortaleza, com R$ 17,37 por m/2, Goiânia (R$ 18,46 por m/2), Curitiba (R$ 20,77 por m/2) e Belo Horizonte (R$ 23,54 por m/2).