Agência Europeia inicia revisão de vacina russa contra covid-19

Foto: Centro Nikolai Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia e o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês)

São Paulo – A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) começou a revisar a vacina contra covid-19 russa Sputnik V, com base em resultados de estudos laboratoriais e clínicos em adultos, para avaliar se os benefícios superam os riscos.

“Os estudos indicam que a Sputnik V desencadeia a produção de anticorpos e células imunes que têm como alvo o coronavírus SARS-CoV-2 e podem ajudar a proteger contra covid-19”, de acordo com a agência, em comunicado. “A EMA avaliará a conformidade do Sputnik V com os padrões usuais da União Europeia (UE) para eficácia, segurança e qualidade”.

A agência não divulgou um cronograma, mas disse que deve levar menos tempo do que o normal para avaliar uma eventual aplicação devido ao trabalho realizado durante a revisão contínua. “A revisão continuará até que evidências suficientes estejam disponíveis para o pedido formal de autorização de comercialização”.

A vacina Sputnik V, de duas doses, foi desenvolvida pelo Centro Nacional Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia da Rússia, e usa a mesma tecnologia do imunizante da Oxford e AstraZeneca, introduzindo vírus manipulados para serem inofensivos ao organismo para simular a presença de uma ameaça mais perigosa, gerando uma resposta imune.