Acordo de EUA com Reino Unido deve ser prioridade, diz Mnuchin em Davos

288
O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin. Foto: Stephen Jaffe/ FMI

São Paulo – O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, afirmou que os Estados Unidos estão negociando um acordo comercial com o Reino Unido e a União Europeia. Segundo ele, um tratado com os britânicos “deve ser a prioridade na questão comercial até o fim do ano”.

Mnuchin afirmou que o governo norte-americano deve continuar focando na negociação de tratados comerciais em 2020 e espera que a economia dos Estados Unidos “continue crescendo”.

“Graças às escolhas dos presidente [norte-americano, Donald] Trump, estamos com um dos melhores números de crescimento do mundo, com pouca inflação, rendas mais altas e a taxa de desemprego em seu nível mais baixo”, disse o secretário em painel do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Para Mnuchin, “o Produto Interno Bruto (PIB) veio abaixo do esperado devido a outros fatores, como a greve de funcionários na General Motors e os problemas ocorridos com a Boeing”. Segundo ele, o crescimento do país deve vir maior em 2020.

Na última leitura do PIB, os dados mostraram um crescimento de 2,1% no terceiro trimestre de 2019 em relação ao trimestre anterior em base anualizada. Trump chegou a dizer, também em Davos, que os baixos números eram culpa do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) que, para ele, deveria realizar mais cortes na taxa básica de juros.

Por fim, Mnuchin comentou também sobre políticas de prevenção às mudanças climáticas, afirmando que “devemos pensar em outros fatores que podem impactar na economia além dos ambientais”, citando como exemplo a crise nuclear entre o Irã e os Estados Unidos.

O secretário do Tesouro norte-americano chegou a afirmar que não achava justo aplicar tarifas sobre a emissão de gases do efeito estufa pois “não sabemos como precificar esse tipo de coisa” já que, para ele, “em 30 anos a tecnologia irá mudar e com certeza os impactos e preços iram baixar”.