Ações de siderurgia sobem após dados do IABr e recomendações

(Foto: Freeimages/Daniel Vazquez)

São Paulo – As ações das empresas de siderurgia estão entre as maiores altas do Ibovespa hoje após o Instituto Aço Brasil (IABr) revisar para cima as projeções para este ano ontem. Em produção, a entidade prevê que um crescimento de 14%, para 35,8 milhões de toneladas, ante 11,3% previsto em maio.

As vendas devem crescer 18,5% no ano, para 23 milhões de toneladas, acima da alta de 12,9% prevista há dois meses. O consumo aparente crescerá 24,1% para 26,6 milhões de toneladas, mais do que os 15% de avanço previsto em maio.

Às 12h11 (horário de Brasília) as ações da Gerdau (GGBR4) registravam alta de 0,65%, a R$ 30,77. Os papéis da Usiminas (USIM5) subiam 1,30%, a R$ 20,17 e a CSN (CSNA3) tinha leve alta de 0,17%, a R$ 45,96.

O BTG Pactual reiterou a recomendação de compra das ações da Gerdau, CSN e Usiminas.

“Continuamos a ver fundamentos sólidos da indústria e ainda ainda temos dificuldade em enxergar os lucros das empresas caindo significativamente nos próximos trimestres – o que parece estar precificado nas ações.”

Para os analistas do Credit Suisse, o mês de junho foi forte para os aços brasileiros, “e o sólido desempenho sequencial para aços longos reforça a confiança de que a atividade de construção brasileira continua resiliente e alimentada por baixas taxas de juros e aumento da confiança do consumidor.”

Já a XP Investimentos destacou as vendas internas e o consumo nacional de produtos siderúgicos, “que avançaram 44% e 49%, respectivamente, no primeiro semestre do ano, ainda que a base de comparação seja baixa, dado que os meses mais críticos de crise de demanda por conta da pandemia foram no primeiro semestre de 2020.”