Yellen defende pacote de auxílio e diz não se preocupar com inflação nos EUA

150
A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janett Yellen / Foto: Federal Reserve

São Paulo — A secretária do Tesouro norte-americana, Janet Yellen, defendeu o valor de US$ 1,9 trilhão do pacote de auxílio proposto pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e disse não se preocupar com uma possível aceleração inflacionária em consequência do estímulo.

“Achamos que é muito importante ter um grande pacote que resolva a dor que essa crise causou – 15 milhões de americanos atrasados no aluguel, 24 milhões de adultos e 12 milhões de crianças que não têm o suficiente para comer, pequenas empresas falindo”, disse ela em entrevista ao canal de televisão “CNBC”.

“Acho que o preço de fazer pouco é muito maior do que o de fazer algo grande. Acreditamos que os benefícios superarão em muito os custos a longo prazo”, acrescentou ela.

Yellen disse que não está preocupada que todos os gastos do governo possam causar inflação no futuro.

“A inflação tem estado muito baixa por mais de uma década, e você sabe que é um risco, mas é um risco que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e outros têm ferramentas para enfrentar”, disse ela. “O maior risco é deixar cicatrizes nas pessoas, fazendo com que essa pandemia tenha um impacto permanente em suas vidas e meios de subsistência.”

Dados recentes mostraram uma força incomum nas vendas no varejo, graças aos cheques de estímulo enviados no final de 2020, bem como ganhos contínuos em imóveis e indústria.

No entanto, o quadro de empregos permanece nebuloso, com 10 milhões de trabalhadores ainda desempregados, incluindo milhões relacionados a fechamentos de empresas devido à pandemia.

São esses trabalhadores que Yellen sente que a política deve ser direcionada. Como parte da última rodada de gastos com estímulo, cheques de US$ 1.400 devem ser direciondados a milhões de americanos.

“Acho que esses pagamentos realmente vão proporcionar alívio e vão ajudar a impulsionar nossa economia, dando às pessoas dinheiro para gastar quando pudermos sair novamente e voltar às nossas vidas anteriores”, afirmou ela.

Yellen, no entanto, reconheceu que “provavelmente haveria aumentos de impostos para pagar por pelo menos parte do pacote”, mas que isso “provavelmente será gradualmente implementado ao longo do tempo . “