Vice do Fed diz que nova abordagem para inflação é mais realista

161
O vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Richard Clarida / Foto: Federal Reserve

São Paulo – O Federal Reserve (Fed) precisava ser mais realista sobre os modelos que preveem a aceleração da inflação ao definir sua política monetária em um cenário no qual a baixa taxa de desemprego não implicou em uma subida de preços, disse o vice-presidente do banco central norte-americano, Richard Clarida.

“Para mim, essa robusta mudança do Fed reflete a realidade de que os modelos econômicos de pleno emprego, embora essenciais à política monetária, podem estar e estiveram errados”, disse ele. “Uma decisão de restringir a política monetária com base apenas em modelo, sem levar em conta qualquer outra pressão excessiva sobre os preços é difícil de justificar, tendo em conta os custos significativos para a economia caso o modelo esteja errado”, acrescentou.

Segundo Clarida, a nova abordagem anunciada na semana passada determina que o Fed não irá aumentar a taxa de juros simplesmente porque o desemprego caiu para um nível que deveria provocar uma aceleração da inflação.

Com uma nova estrutura em vigor, ele disse que o Fed voltará ao debate sobre os possíveis próximos passos em sua orientação futura e alterações em seu balanço patrimonial.

“Imagino que estaremos nos voltando para uma discussão sobre o potencial refinamento da orientação e da comunicação do nosso balanço, mas não quero prejulgar onde isso iria parar”, acrescentou.