Vale propõe plano de ação para mitigação da ocorrência na barragem Forquilha III

140

São Paulo, SP – A Vale informou que representantes da Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais, da Defesa Civil de Minas Gerais, das Defesas Civis municipais, da Agência Nacional de Mineração e da empresa de auditoria que assessora o Ministério Público de Minas Gerais se reuniram nos dias 8 e 9 de abril com representantes da Vale, incluindo o vice-presidente técnico da companhia, em uma seção técnica sobre a anomalia identificada na barragem Forquilha III.

Nesta ocasião, em conjunto com o engenheiro de Registro1 responsável pela estrutura, a Vale propôs um plano de ação para mitigação da ocorrência. A anomalia, detectada pela Vale e comunicada às autoridades, é o acúmulo de material sedimentado na saída de 1 dentre os 131 dispositivos de drenagem instalados. Todos os instrumentos de monitoramento da barragem Forquilha III indicam que as condições gerais da estrutura seguem inalteradas. A Vale implementará as ações necessárias nos próximos dias e manterá as autoridades informadas a respeito.

A barragem Forquilha III é parte do Programa de Descaracterização de Barragens a Montante da Vale e teve protocolo de emergência em nível 3 ativado em 2019. Desde 2021, a Vale mantém uma Estrutura de Contenção a Jusante da barragem, capaz de conter seus rejeitos. A Zona de Autossalvamento da estrutura permanece evacuada, sem a presença de comunidades.

Por fim, a Vale afirmou que continuará empreendendo todos os esforços visando a redução do nível de emergência da estrutura, até que sua descaracterização seja finalizada. A Vale prioriza a segurança de seus empregados e comunidades com atuação transparente.