Vale assina acordo para saída do negócio de carvão

168

São Paulo, 21 de janeiro de 2021 – A Vale assinou um acordo com a Mitsui, permitindo que as partes estruturem a saída da mina de carvão de Moatize e do Corredor Logístico de Nacala (CLN),como um primeiro passo para o desinvestimento da Vale do negócio de carvão.

“A transação está em linha com o foco da companhia em priorizar seus negócios core e sua agenda ESG, empenhada em tornar-se carbono neutra até 2050 e em reduzir 33% de suas emissões de escopos 1 e 2 até 2030”, disse a Vale em comunicado.

O acordo estabelece os principais termos para a aquisição pela Vale da totalidade das participações da Mitsui de 15% na mina de Moatize, juntamente com 50% de participação e todos os outros créditos minoritários que a Mitsui detém na CLN. O objetivo é que a saída da Mitsui possa ser concluída neste ano.

O acordo prevê que a Vale comprará, por US$ 1,00, a participação em cada um dos ativos de mina e logística de titularidade da Mitsui. Após o fechamento da transação, a Vale consolidará as entidades da CLNe, portanto, todos os seus ativos e passivos, incluindo o Project Finance do Corredor de Nacala, que tem cerca de US$ 2,5 bilhões de saldo remanescente.

A consolidação do Project Finance implicará aproximadamente US$ 300 milhões por ano em despesas operacionais na mina de Moatize, associadas à tarifa do CLN, que atualmente impactam o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do negócio de carvão, com reclassificação como despesas financeiras, amortização de dívidas, investimento de manutenção das operações e outros, com um aumento equivalente no ebitda do negócio de carvão.

O futuro refinanciamento do Project Finance e simplificação da estrutura levarão a uma economia anual estimada de aproximadamente US$ 25 milhões.

Bruno Soares / Agência CMA