S&P afirma rating da BRF em BB- e muda perspectiva para positiva

A elevação considera a expectativa de elevação da nota caso a companhia sustente as margens ebitda e reduza sua alavancagem continuamente

274
Foto Divulgação/BRF

São Paulo – A agência de classificação de risco Standard and Poor’s (S&P) alterou a perspectiva para positiva de estável e afirmou a nota de crédito da BRF em BB-, devido à expectativa de elevação do crédito nos próximos 12 meses caso a companhia se mostre capaz de sustentar as margens ebitda, mesmo com o aumento dos preços dos grãos, e de reduzir sua alavancagem continuamente, mesmo com maiores investimentos em 2021.

A análise considera que a BRF conseguiu se desalavancar nos últimos trimestres, apesar da volatilidade causada pela pandemia de covid, oscilações cambiais e preços dos grãos e fortaleceu significativamente sua estrutura de capital e liquidez.

“Nos próximos anos, esperamos que o comércio de proteínas se beneficie do impacto da gripe suína africana na produção da China. No entanto, o aumento da oferta de aves e a mudança estrutural nos preços dos grãos devem tornar as margens de exportação mais voláteis para o setor. A crescente produção de aves e suínos em grande escala na China, substituindo o sistema tradicional de quintal, aumentou a demanda de grãos para ração animal no país. A BRF tem conseguido ajustar rapidamente os preços no mercado interno, aumentar os produtos de valor agregado de seu portfólio e ampliar o acesso ao mercado externo para fazer frente a esse cenário”, diz o relatório.

A depreciação do câmbio também impulsionou as receitas de exportação, compensando parcialmente o impacto negativo que teve sobre a dívida em moeda estrangeira e os custos mais elevados dos grãos. A estratégia de estoque mais conservadora com maior capacidade de armazenamento que deve ajudar a empresa a gerenciar a estrutura de custos e sustentar as margens, mas a capacidade de ajustar preços e sua estratégia de hedge serão fundamentais para sustentar o fluxo de caixa.