RADAR DO DIA: Preço do petróleo; ICMS e Guedes rebate FMI

Foto de Lorenzo / Pexels

São Paulo – As bolsas da Europa e futuros de ações dos Estados Unidos operam em alta, impulsionadas pela expectativa de que os balanços que começaram a ser divulgados no exterior mostrarão bons resultados das empresas no terceiro trimestre a despeito da inflação, que deve elevar os custos de funcionamento das companhias.

Os investidores seguem atentos ao aumento de preços e seus efeitos, em particular após dados mostrarem que em setembro o crescimento nos custos das empresas da China foi o maior em 25 anos.

Na Ásia, as bolsas de Tóquio, no Japão, e Hong Kong, na China, registraram altas de 1,46% e 0,23%, respectivamente. Já Xangai, também na China, caiu 0,10%.

Os preços dos contratos futuros de petróleo sobem mais de 1% hoje depois que relatórios mostraram que os estoques de gasolina e derivados dos Estados Unidos tiveram uma queda maior do que o esperado na última semana.

Segundo dados do American Petroleum Institute (API), grupo que reúne as refinarias do país, os estoques de petróleo nos Estados Unidos subiram em 5,2 milhões de barris na semana encerrada em 8 de outubro.

No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que determina a aplicação de um valor fixo para o ICMS que incide sobre os combustíveis, na tentativa de reduzir o preço da gasolina e do diesel. A proposta segue para o Senado, mas enfrenta oposição de governadores.

O Ministério Público Federal disse não ser possível extrair nenhum crime das offshores ligadas ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. No entanto, o MPF citou um possível ato de improbidade de ambos.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Fundo Monetário Internacional (FMI) errou a previsão a respeito do crescimento da economia brasileira em 2022 ao estimar que a taxa de expansão será de 1,5%. Para Guedes, o Brasil deve crescer quase o dobro no ano que vem.

Em âmbito corporativo, a Petrobras informou que recebeu proposta de mais de US$ 1,5 bilhão pelo consórcio formado pela Aguila Energia e Participações Ltda e pela Infra Construtora e Serviços para a compra dos campos de produção terrestres, localizados na Bacia do Recôncavo e Tucano, no estado da Bahia, chamados de Polo Bahia Terra.

Segundo a estatal, a celebração da transação dependerá do resultado das negociações, bem como das aprovações corporativas necessárias.

O volume de energia distribuída pela Energias do Brasil (EDP), que soma EDP São Paulo e EDP Espírito Santo, alcançou 6.446.203 megawatts-hora (MWh) no terceiro trimestre do ano, alta de 4,2%. Do total, a EDP São Paulo distribuiu 3.927.329 MWh, alta de 3,8%, enquanto a unidade do Espírito Santo teve alta de 5,0% e somou 2.518.874 MWh.

O conselho de administração da Rede D’Or São Luiz aprovou os termos e condições da emissão de debêntures simples, em até duas séries e de forma privada, no valor de R$ 1,2 bilhão, em reunião realizada em 5 de outubro. Os recursos serão utilizados para pagamento de gastos, custos e despesas ainda não incorridos relativos à construção, expansão, desenvolvimento e reforma de imóveis da companhia.

A Hapvida celebrou contrato, por meio de sua subsidiária integral Ultra Som, para comprar 100% da empresa Viventi Hospital Asa Sul, que possui contrato de locação, por 30 anos, de um hospital localizado em área nobre da Asa Sul de Brasília (DF) e é detentora das licenças de operação da unidade, por R$ 22 milhões.

A Cyrela lançou 12 empreendimentos no terceiro trimestre de 2021, três a menos na comparação com o mesmo período do ano anterior, mas 33,2% acima em valor geral de vendas, que totalizou R$ 2,2 bilhões. No ano, a empresa lançou 37 projetos que somam R$ 4,5 bilhões, cinco a mais que o mesmo intervalo de 2020, com VGV 53,2% superior.

Copyright 2021 – Grupo CMA