RADAR DO DIA: Emprego nos EUA; Produção Industrial no Brasil

333
Créditos: Pavel Chernonogover/Pexels

São Paulo, SP – Os índices futuros americanos e as bolsas europeias abriram em
alta. A semana termina com a divulgação dos dados do relatório de emprego (payroll, sigla em inglês), que não inclui setor agrícola, referente a janeiro nos Estados Unidos. Em dezembro, o payroll mostrou a criação de 216 mil novas vagas, acima da previsão de 170 mil. A taxa de desemprego nos EUA permanece estável em 3,7%, outro sinal de força contínua no mercado de trabalho. A expectativa é que o país crie 180 mil vagas em janeiro.

Durante a semana também saíram os números da pesquisa ADP (vagas do setor privado), com a criação de 107 mil vagas de trabalho em janeiro, e do relatório de emprego e vagas (Jolts, na sigla em inglês), que mostrou que os Estados Unidos registraram 9,026 milhões de postos de trabalho abertos no último dia útil de dezembro, uma alta em relação aos 8,925 milhões registrados um mês antes (dado revisado).

O economista-chefe adjunto dos Estados Unidos da Capital Economics, Andrew Hunter, destacou que os dados do Jolts indicaram uma contínua normalização indolor no mercado de trabalho, com as vagas de emprego em tendência de queda, demissões excepcionalmente baixas e um acentuado recuo no crescimento salarial.

Os números do mercado de trabalho são um importante indicador de como anda a economia nos EUA, servindo de termômetro para o Federal Reserve (Fed,o banco central norte-americano) balizar suas decisões. Nesta semana, o Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) decidiu manter os juros nos EUA entre 5,25% e 5,50%. Segundo o presidente do Fed, Jerome Powell, embora os objetivos de emprego e inflação estejam se equilibrando, não seria apropriado reduzir a faixa alvo até que haja maior confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção a 2%.

O mercado acredita que o início do ciclo de queda de juros ocorrerá em maio, com cortes de 0,25 ponto percentual (pp) em todas as reuniões, o que deve acarretar um declínio acumulado de 1,50 pp no fim de 2024. A próxima reunião do Fed acontece no dia 20 de março.

Por aqui, hoje saem os números da Produção Industrial de janeiro, que deve subir 0,20% frente a dezembro. No comparativo com o mesmo período de 2022, a alta deve ser de 0,20%. As estimativas foram calculadas pelo Termômetro CMA.

Ontem, o Conselho Monetário Nacional (CMN) promoveu ajustes nos lastros elegíveis para as emissões de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI). Da mesma forma, o CMN promoveu ajustes nos lastros elegíveis e nos prazos de vencimento da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), da Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e da Letra Imobiliária Garantida (LIG).

Segundo o comunicado do CMN, as medidas adotadas têm o intuito de aumentar a eficiência da política pública no suporte aos setores do agronegócio e imobiliário, assegurando que os referidos instrumentos sejam lastreados em operações compatíveis com as finalidades que justificaram a sua criação e contribuindo para um mercado de crédito mais robusto.

No Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli suspendeu o pagamento de multas da empreiteira Novonor, nova denominação do Grupo Odebrecht, decorrentes do acordo de leniência firmado com o Ministério Público Federal (MPF), em 2016, no âmbito da Operação Lava Jato. A decisão atende pedido da empresa.

Pelo acordo, a Odebrecht se comprometeu a pagar multa de R$ 8,5 bilhões aos Estados Unidos e à Suíça para que fossem suspensas todas as ações que envolviam a empreiteira e a Braskem, uma das empresas do grupo.

No setor corporativo, a Volkswagen do Brasil anunciou que investirá R$ 16 bilhões nas suas quatro fábricas no Brasil até 2028. Segundo a montadora, o investimento inicial era de R$ 7 bilhões entre 2022 e 2026. Agora, a Volks informou que haverá um novo aporte de investimentos de R$ 9 bilhões entre 2026 e 2028 nas fábricas de São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR).

A Petrobras informou que divulgará o seu Relatório de Produção e Vendas do quarto trimestre de 2023 no dia 8 de fevereiro, e o seu Relatório de Desempenho Financeiro do último trimestre do ano passado no dia 7 de março, ambos após o fechamento dos mercados.

A Totvs comunica que sua controlada, Dimensa celebrou, nesta data, Contrato de Compra e Venda de Quotas e outras Avenças para aquisição da totalidade do capital social da Quiver, por R$115 milhões. Adicionalmente, o Contrato prevê o pagamento de preço de compra complementar sujeito ao cumprimento de determinadas condições.

A diretoria da Petrobras reiterou a sua política de dividendos trimestrais e mencionou que o dividendo extraordinário deve ser pago apenas uma vez por ano, provavelmente quando reportarem os resultados do quarto trimestre de 2023 e do ano fiscal de 2023, programados para 7 de março. A informação foi dada durante o “Deep Dive Petrobras, encontro realizado em Nova Iorque nos dias 30 e 31 de janeiro, para detalhar o plano estratégico 2024-2028 da companhia para investidores internacionais. Em relatório sobre a reunião, o Goldman Sachs disse que vê espaço para um anúncio de até US$ 7 bilhões, embora reconheça que o valor a ser pago poderá ser menor dependendo de quão conservadora a administração da empresa será na gestão de caixa.

A Gerdau concluiu a venda, para o Grupo Inicia, da participação societária de 50,00% na joint-venture Gerdau Metaldom Corp. (e subsidiárias). A operação foi anunciada em 17 de janeiro.

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) informou que o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) concedeu licença de instalação para os trechos LT Abdon Batista Videira (C1/C2) e LT Abdon Batista Barra Grande (C3), incluindo as obras de ampliação das subestações SE Barra Grande, SE Abdon Batista e SE Videira a serem interligadas, referentes às instalações da concessão Pitiguari de transmissão de energia elétrica.