Pressão fiscal manterá dólar no patamar atual em 2021

Apesar das questões fiscais e políticas que dominam a pauta doméstica, além do tapering, nos Estados Unidos, dólar deve manter patamar atual até o final de 2021.

Foto: Larry Cole / freeimages.com

São Paulo – Há pouco mais de três meses para o término de 2021, as projeções para o câmbio continuam sendo uma árdua tarefa. A carta do presidente Jair Bolsonaro, na última quinta-feira, colocou panos sobre a crise institucional pela qual o país adentrava. Os desafios fiscais, porém, continuam a todo vapor, repletos de incertezas.

Para o head de análise macroeconômica da GreenBay Investimentos, Flávio Serrano, “temos a proteção em R$ 5,20, mas de acordo os fundamentos econômicos, o dólar poderia estar na casa dos R$ 4,70”. A economista-chefe da Veedha Investimentos, Camila Abdelmalack, segue a mesma linha: “tirando o pano de fundo (político e fiscal), nosso câmbio poderia estar muito mais valorizado”.

Assim como Abdelmalack e Serrano, o analista de risco da Ajax Capital, Rafael Passos, projeta um dólar na faixa dos R$ 5,20, até o final de 2021: “Existem fatores para a apreciação do real, mas no cenário atual isso é improvável”.

Um destes fatores, na visão de Passos, é a balança comercial favorável, além das altas de taxas de juros: “Estamos com um diferencial de juros muito grande, favorecendo a entrada de dólar no país”. Abdelmalack destaca, além dos juros, a balança comercial favorável, aumentando a entrada de capital estrangeiro no país.

Para os próximos meses, temas delicados no âmbito fiscal como os
precatórios, auxílio Brasil e reforma do imposto de renda podem ser o fiel da balança, também esbarrando na seara política: “O nível de ruído político até outubro talvez aumente, devido às votações, apesar da carta do presidente”, contextualiza Serrano.

Além das questões domésticas, o mercado continua atento aos movimentos da economia dos Estados Unidos: “O tapering (remoção de estímulos), caso aconteça até o final do ano, também irá valorizar o dólar”, alerta Abdelmalack.

Vale destacar que na última divulgação do Boletim Focus já ocorreu um aumento da previsão do dólar comercial ao final de 2021, passando de R$ 5,17 na semana passada, para R$ 5,20 nessa semana.