Opep e aliados decidem aumentar em 100 mil bpd a produção de setembro

845
Foto: Carlo Winkelmann/ freeimages.com

São Paulo – A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, liderados pela Rússia, decidiram aumentar sua meta de produção em 100 mil barris por dia (bpd) a partir de setembro em reunião feita hoje. Segundo o cartel, o subinvestimento na área diminuiu gravemente a capacidade ociosa dos membros.

De acordo com comunicado publicado pelo grupo, os membros decidiram “ajustar para cima o nível de produção para países participantes da Opep e não-Opep em 100 mil bpd para o mês de setembro de 2022”.

Este mês, o grupo já trabalha com as metas de produção pré-pandemia, em 43,8 milhões de bpd para todo a Opep+, tendo desfeitos todos os cortes impostos em 2020 devido à queda na demanda causada pelo coronavírus. Agora, a meta deve ser de 43,9 milhões de bpd.

No entanto, a maioria dos países vem enfrentando extrema dificuldade de alcançar suas metas de oferta. “Os membros observaram que a disponibilidade severamente limitada do excesso de capacidade exige a sua utilização com grande cautela em resposta a graves interrupções no fornecimento”, expica o cartel no comunicado.

Segundo a Opep+, o subinvestimento crônico no setor de petróleo reduziu o excesso de capacidades ao longo da cadeia de valor. “A Reunião destacou com particular preocupação que o investimento insuficiente no setor de produção afetará a disponibilidade de suprimento adequado em tempo hábil para atender à crescente demanda além de 2023 de países produtores de petróleo não participantes da Opep alguns países membros da Opep e participantes não países produtores de petróleo da Opep”, indica a publicação.