Opep corta projeção para demanda global de petróleo em 2021

108
Foto: freeimages.com

São Paulo, 13 de outubro de 2020 – A demanda mundial de petróleo se recuperará mais lentamente do que o esperado em 2021 diante da chamada segunda onda de casos do novo coronavírus em vários países, segundo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que agora espera que a procura aumente em 6,54 milhões de barris por dia (bpd) no próximo ano, para 96,84 milhões de bpd.

No relatório do mês passado, o aumento da demanda por petróleo no mundo era 80 mil bpd maior do que a projeção de crescimento atual.

“Embora a recuperação do terceiro trimestre em algumas economias tenha sido impressionante, a tendência de curto prazo permanece frágil, em meio a uma variedade de incertezas em curso, especialmente a trajetória de curto prazo da covid-19”, diz a Opep em relatório de previsões econômicas.

“Como essa incerteza se torna grande, em meio a um forte aumento global de infecções, não se espera que a recuperação considerável no terceiro trimestre continue no quarto trimestre e em 2021”, acrescenta.

Do lado da oferta, a Opep revisou sua previsão deste ano em 310 mil bpd, em grande parte devido a uma recuperação mais forte do que o esperado na produção de líquidos dos Estados Unidos.

A Opep suavizou a previsão de queda da produção dos países de fora do cartel para este ano em 300 mil barris por dia (bpd), para 2,4 milhões de bpd ou 3,6% em relação aos níveis do ano passado.

Segundo a Opep, em um contexto de previsão de demanda inalterada para este ano, o mundo vai querer quase 10% menos petróleo do que em 2019.

“O contínuo ressurgimento regional de infecções por covid-19 continuará a impactar negativamente a confiança do mercado até que uma vacina esteja disponível”, diz a Opep em seu relatório ao cortar sua previsão de recuperação no crescimento global para 2021 em 0,1 ponto percentual, 4,6%.