ONS reduz projeção de elevação da carga no sistema em janeiro para 9,9%

201

São Paulo – O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), referente à semana operativa entre os dias 20 e 26 de janeiro, indica a redução do ritmo de crescimento da demanda de carga comparativamente à semana anterior, tanto para o Sistema Interligado Nacional (SIN), como para todas as regiões. Para o SIN, o avanço deve ser de 9,9% (82.009 MWmed). Na semana anterior, o órgão previa avanço de 10,7% na carga do SIN (82.610 MWmed) em janeiro.

A expansão mais elevada é projetada equitativamente em termos percentuais para os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, com 11,2% (46.763 MWmed) e Norte, igualmente com 11,2% (7.233 MWmed); seguido pelo Nordeste, com 10,1% (13.370 MWmed); e o Sul, com 5,1% (14.643 MWmed). Os números são comparações entre os possíveis resultados de janeiro de 2024 e o mesmo mês de 2023.

A Energia Natural Afluente (ENA) segue abaixo da média para o período tipicamente úmido. O subsistema Sul deve registrar o percentual mais elevado, com 120% da Média de Longo Termo (MLT), quando, na semana passada, se esperava 97% da MLT ao final de janeiro. Para as demais regiões, a ENA deve chegar aos seguintes patamares: Norte, 65%, com previsão anterior de 73% da MLT Sudeste/Centro-Oeste, 64% anteriormente 66% da MLT, e o Nordeste, 42%, antes 41%, da MLT.

A perspectiva para os níveis de Energia Armazenada (EAR) é de estabilidade, portanto, todos os subsistemas deverão encerrar janeiro de 2024 em níveis superiores a 50%. A maior previsão está no Sul (75,6%). Em seguida, estão o Sudeste/Centro-Oeste (63,3%), o Norte (60,5%) e o Nordeste (53,3%).

O Custo Marginal de Operação (CMO) mantém-se em zero em todos os subsistemas, como observado há mais de um ano.