ONS projeta avanço de 7,6% na carga do sistema em novembro

162

São Paulo – O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresenta um cenário de aceleração da demanda por carga tanto no Sistema Interligado Nacional (SIN), como em todos os subsistemas. Para o SIN, a possibilidade de avanço é de 7,6% (77.394 MWmed). A maior expansão deve ser vista no Norte, com 14,1% (7.651 MWmed), e segue com o Nordeste, 9,7% (13.170 MWmed), o Sudeste/Centro-Oeste, 6,8% (43.361 MWmed), e o Sul, 5,2% (13.212 MWmed). Os percentuais comparam os resultados estimados para final de novembro de 2023, ante mesmo período do ano passado.

As perspectivas de Energia Armazenada (EAR) para o penúltimo mês do ano são de que duas regiões encerrarão o próximo mês com patamares superiores a 60%: o Sudeste/Centro-Oeste com 69% e o Sul com 65,4%. Para o Nordeste, a indicação é de 47,5% e para o Norte é de 46%. Se o previsto para o Sudeste/Centro-Oeste se confirmar, região que concentra 70% dos reservatórios mais relevantes para o SIN, o índice será 22,5 p.p. superior a novembro de 2022 e o melhor resultado para a época em toda a série histórica iniciada em 2000.

Com relação à Energia Natural Afluente (ENA), as estimativas para o final de novembro são de que a região Sul atingirá o percentual mais elevado: 287% da Média de Longo Termo (MLT). Para o Sudeste/Centro-Oeste, espera-se ENA de 92% da MLT. As regiões Norte e Nordeste devem atingir 49% e 38% da MLT, respectivamente.

O Custo Marginal de Operação (CMO) se mantém zerado em todos os subsistemas ao longo de 2023.