Mudança no programa Minha Casa Minha Vida deve melhorar lucratividade do setor em 2023

665

São Paulo, SP – O governo adiou para o segundo semestre o relançamento do Minha Casa Minha Vida, que deve substituir o Programa Casa Verde e Amarela. Na alteração do programa, o foco principal tem sido as faixas mais baixas, que hoje são restritas a imóveis de até R$ 96 mil. A proposta é que este valor suba para R$ 150 mil, o que deve levar a
discussões de alterações também das faixas mais altas do programa.

Para a Genial Investimentos, mesmo que este patamar atinja R$ 150 mil, dificilmente a faixa mais baixa será atrativa para as construtoras. Atualmente, o custo de construção (desconsiderando impostos e custo de financiamento da obra) é de R$ 2 mil/m2 no Brasil, e o projeto de padrão baixo possui 60m2 (justo, se considerarmos a necessidade de varandas), então a margem bruta seria de apenas 20% em um bom dia. Esta margem é praticamente insuficiente para manter uma construtora de pé, quem dirá para pagar o seu custo de oportunidade.

A corretora disse ainda que a proposta de mudanças é positiva, uma vez que deve chamar a atenção para reajustes em todas as faixas do programa, que estão defasadas com relação ao custo de construção atual.