MERCADO AGORA: Veja um sumário dos negócios até o momento

São Paulo – O Ibovespa se descola das bolsas internacionais e opera em alta puxado pelo avanço das ações de empresas do setor de energia elétrica e da Petrobras (PETR4), que sobe 1,97%.

Por volta das 13h30 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em alta de 0,60%, aos 115.532,14 pontos. O volume financeiro do mercado era de aproximadamente R$ 15,1 bilhões. No mercado futuro, o contrato de Ibovespa com vencimento em abril de 2021 apresentava avanço de 0,35%, aos 115.705 pontos.

Segundo Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos, as ações do setor de energia sobem porque “os investidores estão comprando papéis ligados a serviços de utilidade pública, com destaque para a energia elétrica”, afirma. Os papéis da Petrobras sobem atribuído à queda do petróleo.

O analista também chama a atenção para a alta do setor de proteína animal. “Essas ações ajudam no movimento de alta do Ibovespa, mesmo com o exterior mais negativo acompanhando a volatilidade na taxa de juros das Treasuries”, conclui.

As ações das varejistas e das empresas de construção civil também apresentam recuperação, após uma sequência de baixas.

O dólar comercial acelerou as perdas frente ao real e recua mais de 1%, renovando mínimas sucessivas abaixo de R$ 5,50, reagindo à um fluxo de entrada de recurso estrangeiro na bolsa brasileira, a B3, levando o real ao melhor desempenho da sessão entre as moedas de países emergentes, que também sobem ante o dólar. Contudo, o rendimento das taxas futuras de juros dos títulos do governo norte-americano, as treasuries, segue em alta e o vencimento de 10 anos (T-Note) opera a 1,73%.

Por volta das 13h30, o dólar comercial registrava queda de 1,99%, cotado a R$ 5,4560 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em março de 2021 apresentava recuo de 1,88%, cotado a R$ 5,458.

“Uma entrada de fluxo estrangeiro na bolsa pegou no dólar, relegando o avanço das treasuries lá fora. O Banco Central [BC] fez um leilão de linha com compromisso de rolagem, mas não fez preço”, reforça o diretor superintendente de câmbio da Correparti, Jefferson Rugik.

O BC realizou mais cedo o leilão de venda de dólares com compromisso de recompra, conhecido como leilão de linha, de até US$ 2,150 bilhões. Foram colocados no mercado US$ 1,750 bilhão.

Lá fora, as treasuries inverteram o sinal e passaram a subir após o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) anunciar que o programa de alívio emergencial de capital para grandes bancos acabará no dia 31, conforme já programado.

As taxas dos contratos de juros futuros (DIs) operam sem uma direção clara em um dia no qual os investidores mostram-se divididos entre o desalento com a desastrosa gestão da pandemia e a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de elevar sua taxa básica de juro, a Selic, em 75 pontos-base, a 2,75% ao ano.

Por volta das 13h30, o DI para janeiro de 2022 tinha taxa de 4,57%, de 4,595% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 6,155%, de 6,185%; o DI para janeiro de 2025 ia a 7,47%, de 7,41% ontem; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 7,97%, de 7,87%, na mesma comparação.