Lula inaugura infovia no Pará e promete concluir a rodovia BR-163

714
Da esq. para dir., a ministra Nísia Trindade (Saúde), a primeira-dama Janja, o presidente Lula e o ministro Juscelino Filho (Comunicações) no lançamento da Infovia 01. Foto: Ricardo Stuckert/PR.

São Paulo – O presidente Luís Inácio Lula da Silva anunciou que seu governo pretende concluir as obras da rodovia BR-163, um dos principais corredores de escoamento da produção agropecuária da região central do Brasil, em discurso na manhã de hoje, durante a inauguração da Infovia 01, em Santarém (PA), que deve auxiliar a conectividade para escolas e unidades de saúde e beneficiar cerca de 3 milhões de pessoas.

“Essa é a primeira que visito Santarém como presidente. No passado, alguns companheiros daqui queriam que eu anunciasse a construção da rodovia Amapá-Santarém e eu não prometi por que não sabia se tinha projeto e não vou prometer o que não poderei cumprir. Agora, como presidente, vamos concluir a BR-163”, disse no início de seu discurso.

“Voltei para provar que o povo pobre será a salvação deste país. Quando o dinheiro chega na mão do pobre, ele não vai comprar dólar ou ações, ele compra comida, roupa. Queremos que dinheiro circule na mão do povo e movimente economia assim, pequenos negócios vão crescer, o pequeno comércio vai crescer, a bodeguinha do bairro vai crescer”, disse.

Ele disse que dentistas, médicos e agentes de saúde poderão estar mais próximos da população com o navio-hospital apresentado pelo Ministério da Saúde e que a Infovia vai economizar o corte de 58 milhões de árvores. “Agora, os filhos de pobres terão a mesma qualidade de aula que os filhos de ricos.”

O presidente também destacou a parceria com o atual governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). “A eleição do Helder é a primeira oportunidade de ter um companheiro antes eram governos do PSDB, que não eram companheiros.”

Lula disse que sua atual gestão encontrou o país “em situação de abandono” em todas as políticas (social, educação, ciência e tecnologia e desmatamento) pelos governos passados e que no dia 11 de agosto relançará o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Vamos relançar o programa de aceleração do crescimento dia 11. Perguntamos para os governadores quais as obras prioritárias e vamos trabalhar com as prefeituras. “Não podemos governar o brasil sem considerar as prefeituras. É na cidade que o povo vive, temos que trabalhar junto com prefeitos, eles têm o meu respeito.”

“A democracia é complicada, mas temos que aprender a respeitar o pensamento do outro”, acrescentou.

Em relação à 30a. Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP30), que será realizada em 2025 na capital paraense, Lula disse que será uma oportunidade de mostrar para o mundo que “a Amazônia não é só árvores, rios, também tem povo e precisa viver dignamente”. “O governo federal assumiu a responsabilidade de criar as condições de receber o evento, junto com o governador do Pará e o prefeito de Belém. O ministro da indonésia virá para o Brasil e vamos preparar uma proposta para dizer como o mundo tem que olhar para a Amazônia. Os países ricos prometeram US$ 100 bilhões, até hoje estamos aguardando. Veio um pouquinho da Noruega pelo Fundo Amazônia”.

INFOVIA LEVA INTERNET RÁPIDA À RENIÃO NORTE

A Infovia 01, inaugurada hoje, em Santarém (PA), vai beneficiar três milhões de pessoas com internet banda larga em 11 municípios entre Santarém (PA) e Manaus (AM) e faz parte de um projeto com investimento total de R$ 1,3 bilhão nos próximos anos. O governador do Pará, Helder Barbalho, o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, a secretaria de Saúde Digital, Ana Estela Haddad, entre outras autoridades, também participaram do evento realizado nesta segunda-feira.

Por meio de um cabo de fibra óptica implantado no leito dos rios amazônicos com 1.100 quilômetros de extensão, a Infovia 01 vai levar conectividade às cidades de Curuá, Óbidos, Oriximiná, Juruti e Terra Santa, no Pará, além de Parintins, Urucurituba, Itacoatiara e Autazes, no Amazonas. Cada uma delas terá uma rede metropolitana própria, que vai levar internet às escolas, unidades de saúde e segurança e demais equipamentos públicos.

O ministro pontua que o Governo Federal tem o compromisso de prover conectividade universal a todos os brasileiros dentro dos próximos anos. Já entregamos duas Infovias e outras seis estão em andamento.

PRESERVAÇÃO – Após um estudo de impacto ambiental, foi constatado que os cabos de fibra óptica deveriam ser submersos, implementados nos leitos dos rios da Região Amazônica. Dessa forma, 68 milhões de árvores da região estão sendo preservadas, já que não será uma rede típica de telecomunicações, enterrada ou posteada. No total, o Norte Conectado terá oito Infovias com cabos compostos por 24 pares de fibra óptica. Cada par possui capacidade de até 20Tb por segundo, ou seja, pode transmitir simultaneamente o equivalente a 200 mil vídeos de streaming em HD com altíssima qualidade. Os cabos foram feitos para durar pelos menos 25 anos submersos.

Toda essa estrutura irá beneficiar cerca de 10 milhões de brasileiros em 59 municípios de Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima. Cada um dos municípios terá um Data Center Modular onde os pares de fibra estarão disponíveis para o uso.

TELESSAÚDE AMPLIADA – Com a melhoria da conectividade, o Governo Federal poderá ampliar também os serviços de telessaúde na região. A Telessaúde permite a chegada da atenção especializada a locais de difícil acesso, alcançando as comunidades tradicionais e povos originários. São inúmeros benefícios, como agilidade nos laudos, acesso rápido a médicos especialistas e profissionais de saúde, aumento da capacidade de serviços, redução de custos para o Sistema Único de Saúde (SUS) e para a população vulnerável.

PIONEIRISMO – Durante a primeira gestão do presidente Lula, a Amazônia foi pioneira na oferta de serviços de Telessaúde, quando, em 2006, o Telessaúde Brasil Redes inaugurou o primeiro ponto de atendimento deste serviço no Brasil: Parintins, no Amazonas. Em 2014, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) reconheceu o Programa como referência mundial em promover e ampliar o acesso aos cuidados em saúde, especialmente às populações que vivem em áreas remotas.

De acordo com a OPAS/OMS, em áreas como a região amazônica, onde há grandes distâncias a serem percorridas, as soluções tecnológicas oferecidas pela Telessaúde evitam o encaminhamento desnecessário de pacientes aos grandes centros, a realização de deslocamentos que demandam tempo e geram custos aos usuários e ao SUS.

Além da inauguração da Infovia 01, o presidente Lula visitou o Navio Hospital Escola Abaré, atracado no campus da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). A embarcação tem estrutura para atendimento clínico e odontológico a comunidades ribeirinhas do Rio Tapajós. As informações foram divulgadas na última sexta-feira pelo Ministério das Comunicações.