Lula embarca para Estados Unidos, onde será recebido por Biden para tratar de parcerias entre os dois países

917
Lula se despede de Alckmin Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República

Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarcou para Washington, onde será recebido pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na Casa Branca. “Queremos construir relações de parceria e crescimento entre nossos países, pelo desenvolvimento da nossa região, debater ações pela paz no mundo e contra as fake news”, disse Lula antes de passar o cargo ao vice Geraldo Alckmin.

No encontro com Biden, Lula deve sugerir a criação de uma comissão de países para negociar a paz no Leste Europeu. O presidente já havia abordado essa questão com o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, como saída para por fim à guerra entre a Rússia e a Ucrânia. O encontro dos dois presidentes está marcado para amanhã, às 17h30 (horário de Brasília).

Os presidentes devem conversar sobre investimentos, especialmente na transição energética e geração de energia limpa. A integração das cadeias produtivas brasileiras e norte-americanas também deverá ser abordada no encontro. Os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil e principal destino das exportações de produtos industrializados brasileiros. Lula vai aos Estados Unidos a convite de Biden.

Na comitiva brasileira estão os ministros Mauro Vieira (Relações Exteriores), Fernando Haddad (Fazenda), Marina Silva (Meio Ambiente) e Anielle Franco (Igualdade Racial), além do embaixador Celso Amorim, assessor especial da Presidência da República, do secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Marcio Elias Rosa, e do senador Jaques Wagner (PT-BA), líder do governo no Senado Federal. A primeira-dama Janja Lula da Silva acompanha o presidente na viagem.

O presidente deve abordar, no encontro com Biden, o compromisso brasileiro com a conservação ambiental e a busca de um maior engajamento dos países desenvolvidos no financiamento de ações na área climática. Os presidentes devem tratar sobre democracia e o avanço da extrema-direita no mundo. Lula pretende tratar do combate à fome e à pobreza, dos direitos dos povos indígenas e do combate ao racismo, além da situação de 2 milhões de brasileiros que vivem nos Estados Unidos.

O presidente e a comitiva chegam à Base Aérea Saint Andrews no final da tarde desta quinta-feira. Amanhã pela manhã, Lula receberá o senador Bernie Sanders e depois os deputados do Partido Democrata, na Blair House – residência oficial onde o governo dos Estados Unidos hospeda os principais convidados estrangeiros. No começo da tarde, Lula terá reunião com representantes da Federação Americana de Trabalho e Congresso de Organizações Industriais (AFL-CIO). Depois segue para a Casa Branca. O presidente retorna ao Brasil no sábado.